Nordeste

Boto é encontrado morto na Praia de Iracema, em Fortaleza

O Povo On Line | 20/09/19 - 16h51 - Atualizado em 20/09/19 - 17h56

Um boto-cinza foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira, 20, na Praia de Iracema, em Fortaleza. De acordo com ONGs voltadas para a preservação do meio ambiente, após receberem informação sobre o encalhe e irem para o local, por volta das 9h30min o animal já teria sumido.

Encalhado próximo à estátua de Iracema, o boto pode ter sido levado pela própria maré ou por alguma pessoa, de acordo com o Instituto Verde Luz e com a ONG Aquasis. Com isso, a causa da morte não pôde ser definida pelos biólogos. Conforme a Aquasis, no entanto, caso tenha sido levado pelo mar, é possível que o animal volte a encalhar nas próximas horas.

Nas redes sociais, usuários chegaram a apontar a para as obras de construção da Novo Aterro da Praia de Iracema como possível responsável pela morte do boto. Questionada sobre as alegações, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) comunicou ao O POVO Online que a “não há relação entre a morte do animal com a obra no local”.

Ainda nas redes, houve questionamentos sobre a veracidade das fotos, que poderiam ter sido feitas em outros dias. Responsável pelos registros, o fotógrafo Rafael Pedrosa afirmou que irá ainda nesta tarde a um cartório para atestar que as imagens são desta sexta-feira. 

A espécie 

O boto-cinza é a espécie de mamífero marinho que encalha com maior frequência no Ceará. Nos últimos 24 anos, foram registrados 500 deles encalhados no Estado. A maioria dos casos é decorrente da captura acidental por redes de pescadores que atuam próximos aos locais onde esses animais costumam viver.

A população de boto-cinza que habita a enseada do Mucuripe é uma das mais ameaçadas, com apenas 41 indivíduos, segundo a Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis). A espécie é considerada Patrimônio Natural de Fortaleza.