Saúde

Brasileiros dormem cada vez menos, diz pesquisa

População brasileira dorme menos de sete horas por dia, aponta Associação Brasileira do Sono (ABS).

Assessoria | 05/01/21 - 15h50 - Atualizado em 05/01/21 - 16h00
Divulgação

Assim como a prática de atividade física e a alimentação saudável fazem bem ao corpo, dormir bem é essencial para uma boa qualidade de vida. É exatamente durante o sono que a imunidade é reforçada, células são renovadas e os radicais livres são neutralizados. 

Apesar de tantos benefícios, um boa noite de sono não é um privilégio para todos os brasileiros. Segundo dados Associação Brasileira do Sono (ABS), a população brasileira está dormindo cada vez menos. Em 2018, o brasileiro dormia em média 6,6 horas por dia, já no ano seguinte, passou para 6,4 horas, quando a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 7 a 9 horas de sono por dia. 

São diversos os fatores que contribuem para a má qualidade do sono do brasileiro. “Exposição à luminosidade de celulares, tablets e computadores, fatores pessoais como ansiedade, nervosismo e preocupações, além de outras doenças não controladas, como arritmias, depressão e asma são alguns dos fatores”, revela a professora de psicologia da Estácio, Carmen Campos. 

De acordo com a especialista, apesar do corpo humano ser capaz de proporcionar um sono de qualidade, a influência dos fatores já citados, comprometem o processo que leva o organismo a adormecer e a permanecer dormindo. “É preciso ficar atento a esses fatores, que podem facilitar o desenvolvimento da insônia, um distúrbio que precisa de tratamento. Em casos mais preocupantes, procurar ajuda de um neurologista, buscar psicoterapia também é uma saída para falar sobre suas angústias e preocupações para que essa pessoa volte a ter mais tranquilidade e, consequentemente, uma maior qualidade de sono”, orienta. 

O sono na pandemia

A pandemia causada pelo Novo Coronavírus é outro fator que vem tirando o sono da população brasileira. Para a psicóloga Carmen Campos, ansiedade, estresse, alteração na rotina e incertezas quanto ao futuro são fatores que têm contribuído para que as pessoas tenham dificuldades de ter um descanso adequado na hora do sono. “Com a pandemia da Covid-19, as pessoas passaram a se deparar com seus medos, ansiedades, receios, medo da morte, do desemprego, mudança repentina de hábitos. Tudo isso acabou mexendo como o sono das pessoas”, destaca. 

Carmen lembra também que a má qualidade do descanso dificulta a recuperação do metabolismo e compromete o rendimento no trabalho, já que provoca prejuízos à atenção, concentração e capacidade de raciocínio. “A qualidade do sono está intrinsecamente associada à saúde corporal, por isso é indispensável preparar um ambiente adequado para que o sono seja reparador’’, aponta. 

Dicas para um sono tranquilo

Já vimos que dormir bem é fundamental para a saúde e qualidade de vida e que a falta de sono adequado causa os mais diversos males. Se suas noites de sono não vão bem, confira a seguir cinco dicas que vão ajudar você a não contar mais carneirinho.

Mantenha a rotina

Essa é uma forma de regular o relógio biológico, no entanto, para o efeito ser eficaz a pontualidade deve ser aplicada todos os dias. “A periodicidade vai fazer com que o seu corpo e cérebro se acostume e dê sinais na hora de dormir ou levantar”, explica a psicóloga. 

Desligue os eletrônicos 

Não use celular, computador e tablet ou ligue a TV quando estiver na cama. “As luzes das telas dos equipamentos eletrônicos interrompem a ação da melatonina, hormônio do sono que é produzido em ambientes escuros”, pontua. 

Deixe o quarto aconchegante 

Um ambiente silencioso, com uma cama confortável, escuro e com temperatura agradável induz o sono, fazendo com que o corpo processe a melatonina com mais facilidade. “Para relaxar e melhorar a qualidade do sono é indispensável que o ambiente esteja preparado”, afirma. 

Escolha refeições leves 

Cuidado com a quantidade e com o tipo de alimento durante o jantar, pois a digestão atrapalha o sono. “Prefira refeições leves e de fácil digestão, como lanches nutritivos com carnes magras e saladas. De preferência, com três horas antes de dormir. Evite bebidas alcoólicas e gaseificadas”, sugere. 

Deite quando estiver com sono 

Se após 30 minutos o sono não aparecer, levante-se e procure alguma atividade para relaxar, como meditação, leitura, ouvir uma música calma, e volte para a cama quando estiver com sono. “Ficar horas na cama forçando o sono não é a melhor saída, porque isso acaba estressando ainda mais o seu corpo e mente”, alerta.