Maceió

BRK Ambiental contradiz Prefeitura de Maceió sobre transbordamento de esgoto em praia

TNH1 | 07/12/21 - 10h49 - Atualizado em 07/12/21 - 11h05

Em resposta à Prefeitura de Maceió, a BRK Ambiental comunicou, no fim da manhã desta terça-feira, 07, que o transbordamento de esgoto na orla de Ponta Verde não está relacionado ao sistema de esgotamento sanitário operado pela empresa na capital alagoana. Mais cedo, o Município havia anunciado que ia notificar a BRK pelo lançamento de "línguas sujas" na praia.

Em nota enviada ao TNH1, a empresa responsável pelo saneamento básico da cidade disse que a invasão de esgoto em um dos cartões postais de Maceió ocorreu devido às fortes chuvas que caíram em um período curto, além da poluição difusa, que resultou no transbordamento das redes de drenagem operadas pela Prefeitura.

A empresa também destacou que a vistoria realizada pelo Município foi acompanhada por uma equipe especializada da BRK e não foi apontado extravasamento de nenhum poço de visita, o que contradiz a versão do Município.

A BRK reforçou que ainda não foi acionada para nenhuma ocorrência dessa natureza um dia antes e nem registrou outros eventos nas Estações Elevatórias de Esgoto que pudessem ter influenciado no sistema de drenagem. 

Por fim, a empresa disse que tem contribuído com a Prefeitura para sanar o problema das línguas sujas e, inclusive, apresentou um estudo técnico para a recuperação das estações elevatórias da orla, que são operadas pelo Município.

Leia a nota na íntegra - "A BRK esclarece que a situação ocorrida na Praia de Ponta Verde no último domingo (5) não está relacionada a nenhuma ocorrência de extravasamento no sistema de esgotamento sanitário operado pela empresa em Maceió. Trata-se de um evento ocasionado pelas fortes chuvas que ocorreram em curto espaço de tempo e pela poluição difusa, resultando no transbordamento das redes de drenagem, operadas pela Prefeitura.

A vistoria realizada nessa segunda-feira (6) pelo executivo municipal foi acompanhada de perto por uma equipe especializada em esgotamento sanitário da BRK e não apontou extravasamento de nenhum poço de visita. A empresa reforça ainda que não foi acionada para nenhuma ocorrência dessa natureza no dia anterior nem houve quaisquer eventos nas Estações Elevatórias de Esgoto que pudessem ter influenciado no sistema de drenagem. 

A BRK informa que, mesmo não sendo escopo do contrato de concessão a operação do sistema de drenagem, tem contribuído com a Prefeitura para sanar o problema das línguas sujas e, inclusive, apresentou um estudo técnico para a recuperação das estações elevatórias da orla, que são operadas pelo Município".