Alagoas

Cachorro enterrado vivo na Barra de São Miguel morre depois de 12 dias internado

Letícia Sobreira* | 21/01/19 - 14h29 - Atualizado em 21/01/19 - 14h29
Dogão | Reprodução/Facebook

Depois de 12 dias internado, faleceu nesta segunda-feira (21) o “Dogão”, cachorro que foi resgatado depois de ter sido enterrado vivo na Barra de São Miguel, Litoral Sul de Alagoas. A informação foi confirmada pelo Projeto Acolher, que estava arcando com os custos do tratamento do animal por meio da colaboração de voluntários. 

“Dogão” havia sido encontrado na terça-feira (8) por moradores da Barra, que ouviram um barulho estranho no local e desenterraram o cachorro. Ele estava com uma corda amarrada em uma das patas. O Projeto Acolher foi acionado e iniciou uma campanha pelo tratamento do animal. 

Naíne Teles, responsável pelo projeto, acredita que o cachorro tenha sido abandonado por estar velho. “Além de ser idoso, a suspeita é de que o animal estaria com dificuldades de andar”, disse a voluntária.

Na última terça-feira (15), a polícia identificou o homem suspeito de enterrar o cachorro. A identidade do suspeito não foi divulgada, mas ele foi indiciado e deve responder pelo crime de maus-tratos a animais, previsto no Código Penal, com penas de 1 a 4 anos de prisão e multa.
 

*Estagiária sob supervisão da editoria