Curiosidades

Cadela se enrosca e cão fica dois dias ao seu lado aguardando ajuda

20/11/15 - 15h27

Cadela se enrosca e cão fica dois dias ao seu lado aguardando ajuda (Crédito: Reprodução)

Cadela se enrosca e cão fica dois dias ao seu lado aguardando ajuda (Crédito: Reprodução)

Athena ficou presa no alambrado, mas não estava sozinha. (Reprodução/Rex)Athena ficou presa no alambrado, mas não estava sozinha. (Reprodução/Rex)

Athena é uma cadela de caça bem grande e imponente, mas recentemente ele ficou presa em uma cerca de arame e não conseguiu se soltar sozinha. O que era uma situação desesperadora e até potencialmente fatal foi superada pela cachorra com a ajuda de seu companheiro canino, Zeus.

Ela ficou com um de seus dedos da pata direita preso em um alambrado, mas não estava sozinha: Zeus permaneceu 48 horas ao lado dela latindo e pedindo ajuda até que alguém ouvisse. Após o resgate, eles foram enviados a uma organização de proteção a animais.

Um dos dedos da pata traseira direita dela ficou preso na cerca. (Reprodução/Rex)

Um dos dedos da pata traseira direita dela ficou preso na cerca. (Reprodução/Rex)

"Nós recebemos uma chamada falando que havia um cachorro com a pata presa em uma cerca e que ele estava lá há pelo menos dois dias", explicou Karen Hirsch, do Atlanta LifeLine Animal Project. "Ao lada da menina, chamada "Athena", tinha também um menino, chamado "Zeus". E ele latia sem parar."

Após o resgate, já na sede da ONG, ficou mais uma vez provado o sentimento de Zeus por Athena: quando os tratadores os separavam para cuidar dos ferimentos da cadela, o cão ficava inconformado. "Ele chorou e latiu tão alto quando a entregamos ao veterinário para tratamento que tivemos que buscá-lo e colocá-lo na mesmo abrigo que ele."

Athena e Zeus estão em uma ONG, esperando a recuperação dela. (Reprodução/Rex)

Athena e Zeus estão em uma ONG, esperando a recuperação dela. (Reprodução)

Quando era hora de brincar e passear no jardim, Athena não saía se não estivesse acompanhada de Zeus. Agora, o fiel companheiro dela passa os dias ajudando na recuperação de sua pata, eventualmente lambendo e limpando os ferimentos – e, claro, protegendo a sua amada de qualquer ameaça que chegar perto.

"O dedo ainda está bem inchado, mas ela está tomando remédios e vai ficar bem", termina Karen. "É importante notar que na maioria dos abrigos públicos eles não seriam tratados adequadamente e ficariam abandonados. Mas nós cuidamos deles com recursos próprios como fazemos com todos os animais que são enviados para cá por precisarem de ajuda."