Maceió

Cão usado como doador de sangue no HVT é resgatado pela Polícia

Teresa Cristina | 13/07/21 - 16h45 - Atualizado em 13/07/21 - 17h14

O cão Arthur, que era mantido no Hospital Veterinário do Trabalhador (HVT) para servir como doador de sangue para outros animais, foi resgatado, nesta terça-feira (13) pela Polícia Civil.

O cão estava na residência de uma mulher na parte alta de Maceió. Ela, segundo a Polícia, é uma acumuladora de animais e já respondia por maus-tratos. Após o resgate, Arthur foi levado para um abrigo.

“Ela vai responder novamente por maus-tratos. O animal será encaminhado para adoção responsável”, disse o delegado Leonam Pinheiro.

“Pesadelo”

Rosana Jambo, presidente da Comissão de Bem Estar Animal da Ordem dos Advogados de Alagoas (OAB-AL), relatou a situação vivida pelo cachorro enquanto ele estava no HVT e classifica este período como pesadelo.

“Hoje, o delegado conseguiu resgatá-lo e dar ao animal o que lhe foi negado. Por mais de um ano ele ficou no HVT servindo exclusivamente como doador de sangue. Ele vivia no porão, onde faltavam luz e passeios diários, ele vivia acorrentado e imerso em suas fezes e urina. Não era uma vida digna. Hoje, graças à Polícia Civil, este pesadelo chegou ao final”, afirmou Rosana.

Indiciamento

Após inúmeras denúncias de maus tratos a animais, e a morte de um cão, o dono do HVT foi indiciado pela Polícia Civil. As informações vieram à tona, depois que o caso do cachorrinho Lock ganhou repercussão em Maceió. O Husky Siberiano de apenas sete meses morreu após dar entrada na unidade com uma pata quebrada.

O local foi interditado e multado pelo Instituto do Meio Ambiebnte (IMA).