Justiça

Caso Ana Beatriz: Justiça nega pedido de perdão à mãe de criança estuprada e assassinada

TNH1 | 21/01/21 - 17h09 - Atualizado em 21/01/21 - 17h33
Reprodução

A dona de casa Ana Lúcia da Silva, mãe da menina Ana Beatriz, assassinada após ter sido abusada sexualmente, em agosto do ano passado, em Maravilha, Sertão de Alagoas, teve o pedido de perdão negado pela juiz André Gêda Peixoto Melo, da Comarca da Única Vara de Marvilha, e será indiciada por abandono de incapaz.

A ré requereu absolvição por atipicidade de conduta culposa, mas a Justiça determinou que à mãe de Ana Beatriz foi imputado o suposto cometimento do delito contra a menor.

A defesa da mãe de Ana Beatriz pediu o seu perdão alegando que a perda da filha já seria uma grande penalidade para a ré. 

O crime

O corpo da menina  Ana Betriz, de 6 anos, foi encontrado, no  dia 6 de agosto do ano passado, com hematomas e sinais de estupro, dentro de um saco. A menina estava desaparecida há um dia. O corpo havia sido colocado no telhado da casa do homem que é acusado no crime. Ele era amigo da família e costumava dar dinheiro para a menina comprar bala. O caso chocou a população de Maravilha.