Alagoas

Chesf alerta para aumento da vazão do Rio São Francisco; comunidades ribeirinhas devem ficar atentas

Letícia Pascoalino | 11/01/22 - 17h41 - Atualizado em 11/01/22 - 20h01
Foto: André Schuler / Chesf

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) divulgou, nesta terça-feira (11), programação para escoamento dos reservatórios das hidrelétricas de Xingó, em Alagoas, e de Sobradinho, na Bahia, e alertou as comunidades ribeirinhas sobre a elevação do nível do rio.

A medida foi divulgada em carta circular e informa que a partir de amanhã (12), a vazão do rio irá aumentar e, consequentemente, a profundidade será maior e a correnteza mais forte.

De acordo com a companhia, os moradores das cidades banhadas pelo Rio São Francisco devem ficar atentos e tomar precauções ao nadar, pescar e realizar atividades em geral nas águas do Velho Chico. Além disso, as construções irregulares às margens da rio devem ser desocupadas como medida preventiva.

A Chesf explicou que foi observado um aumento no volume de água em decorrência das chuvas dos últimos dias. A nota técnica destaca que este volume de vazão não é observado desde 2009. "Tendo em vista que a Bacia do Rio São Francisco vivenciou um longo período de baixa hidraulicidade e que vazões liberados do Reservatório de Sobradinho da ordem de 4000m³/s não são observadas desde o ano de 2009, é fundamental chamar atenção para a importância da não ocupação de áreas ribeirinhas situadas na calha principal do rio, haja vista o período úmido em curso e a possibilidade de elevação das vazões para valores acima de 4000m³/s, a depender da evolução do quadro de chuvas na Bacia", traz um trecho do informativo.

A Defesa Civil do Governo de Alagoas informou que está monitorando a situação e reforçou a necessidade de atenção dos moradores da região. O órgão emitiu alerta aos municípios de Piranhas, Pão de Açúcar, São Brás, Porto Real do Colégio, Penedo, Piaçabuçu, Traipu e Belo Monte, que são afetados pela decisão. O órgão orientou que os moradores evitem atividades com embarcações, como também providenciem a retirada de construções do leito do rio.