Saúde

Chikungunya pode incapacitar 100 mil em Maceió

25/01/17 - 09h34 - Atualizado em 25/01/17 - 09h49

Os mosquitos Aedes aegypti estão se multiplicando neste exato momento no bairro onde você mora, na sua casa, no imóvel do vizinho e no seu local de trabalho espalhando doenças como dengue, zika e a dolorosa chikungunya.

Esta última, inclusive, foi tema do 2º Ciclo de Arboviroses promovido pela Santa Casa de Maceió em parceria com a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) e Sociedade Alagoana de Reumatologia (SAR).

Entre os presentes no Centro de Estudos da Santa Casa de Maceió, uma preocupação: o alerta do reumatologista Georges Basile Christopoulos, presidente nacional da SBR, e do infectologista Celso Tavares:

“Estamos próximos de uma epidemia de chikungunya, que deve afetar 350 mil pessoas só em Maceió, dos quais 100 mil devem apresentar dores crônicas incapacitantes terríveis”, prevê Georges Basile. “Na Santa Casa, temos um grupo de médicos que está se preparando para este cenário. Espero que a rede pública de saúde também esteja preparada”, comentou.