Maceió

Confira na íntegra o relatório da CPRM sobre o Pinheiro

Redação TNH1 | 08/05/19 - 11h22 - Atualizado em 08/05/19 - 12h06
Reprodução CPRM

Os moradores do bairro do Pinheiro e região tiveram nesta quarta-feira, 08, uma resposta há muito tempo aguardada. Em audiência Púlica, o Serviço Geológico do Brasil apresentou o relatório final sobre a instabilidade no solo do bairro, que ocorre desde um tremor de terra registrado em março de 2018. 

Segundo o relatório, apresentado em audiência pública, um dos fatores decisivos para o afundamento em diversos pontos do bairro seria a extração de sal-gema pela multinacional Braskem. 

No texto, que você baixa na íntegra no link logo abaixo, a CPRM afirma conclui que estaria "ocorrendo desestabilização das cavidades provenientes da extração de sal-gema, provocando halocinese (movimentação do sal) e criando uma situação dinâmica com reativação de estruturas geológicas preexistentes, subsidência e deformações rúpteis em superfície em parte dos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro, Maceió-AL"

"No bairro Pinheiro, cujo reflexo da subsidência é a formação de uma zona de deformação rúptil (fissuras e rachaduras), a instabilidade do terreno é agravada pelos efeitos erosivos provocados pelo aumento da infiltração da água de chuva", diz o texto.

Clique AQUI e baixe o relatório na íntegra.