Cultura

Corso Carnavalesco e Pinto da Madrugada desfilam pela orla marítima de Maceió

Secom Maceió | 26/09/21 - 09h17 - Atualizado em 26/09/21 - 09h24
Ascom FMAC

Carros alegóricos e automóveis antigos circularam pela orla de Maceió, neste sábado (25), ao som do frevo do Bloco Pinto da Madrugada. Isso porque a Prefeitura de Maceió, através da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), promoveu o desfile do Corso Carnavalesco. O objetivo era de resgatar a memória dos carnavais do século XX.

A concentração aconteceu às 12h, na sede da OAB-AL, no bairro de Jacarecica e, em seguida, o cortejo saiu pela orla marítima, ao som de marchinhas de carnaval. O percurso foi finalizado em frente ao prédio da Associação Comercial de Maceió, no bairro histórico do Jaraguá.

O evento resgatou as práticas dos carnavais do século passado, em que os automóveis eram enfeitados e desfilavam em cortejo pelas ruas de Maceió – tradição que era vivenciada em todo o Brasil. Para abrilhantar e reforçar o resgate histórico, a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) colocou em operação o trem Maria Fumaça, transportando personalidades da cultura alagoana.

Além do importante teor simbólico, pelo resgate histórico, o evento também evidenciou o mês do antigomobilista, com homenagens a personalidades alagoanas, que integram a história da indústria automobilística no estado. “Isso é muito importante para a cultura alagoana, porque a gente acaba trazendo de volta a vontade da população de encontrar a felicidade novamente, sair de casa, rever os amigos e também voltar a brincar o carnaval com segurança, que é o mais importante. A Prefeitura está de parabéns por realizar essa ação tão linda”, comentou o espectador Josias Vitor.

Para a presidenta da FMAC, o momento também representou uma esperança à normalidade, com o retorno dos festejos promovidos pela Prefeitura. “O corso carnavalesco fora de época trouxe ao povo de Maceió alegria, irreverência, orgulho e esperança. Seguimos ao som de muito frevo, com o bloco mais tradicional do carnaval de Maceió, que constitui o nosso patrimônio cultural e imaterial”, relatou Mírian Monte.

Todos protocolos sanitários foram obedecidos, uma vez que os participantes estavam em seus automóveis e o cortejo manteve o fluxo constante, inviabilizando aglomerações. O evento contou com a contribuição das Secretarias Municipais de Convívio Social (Semscs), de Desenvolvimento Sustentável (Sudes), de Iluminação (Sima) e de Trânsito (SMTT). Além do Clube do Automóvel Antigo de Alagoas, o Bloco Pinto da Madrugada, a CBTU e da OAB/AL.