Nordeste

Delegada é barrada em loja de shopping em Fortaleza e acusa segurança de racismo

Yahoo! | 20/09/21 - 15h37 - Atualizado em 20/09/21 - 15h40
PCCE / Reprodução

A delegada Ana Paula Barroso, diretora-adjunta do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis, da Polícia Civil do Ceará, acusa o segurança de uma loja de racismo. Ela teria tentado entrar numa loja, mas foi barrada. O caso foi revelado pelo portal G1. O caso aconteceu na última terça-feira (14), quando Ana Paula tentou entrar em uma loja de roupas, a Zara, mas foi impedida. Um funcionário alegou “questões de segurança”. Ela pediu informações sobre o comportamento do funcionário, mas acabou sem “permissão” para entrar no local.

Segundo a Secretaria de Segurança do Ceará, a delegada denunciou o caso e, por isso, autoridades requisitaram imagens das câmeras de segurança do local. A loja, no entanto, se recusou a fornecer as gravações. Na noite do último domingo (19), a Polícia Civil teve autorização da Justiça e apreender o equipamento para investigar o caso. A Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza abriu um inquérito policial para investigar se houve crime.