Polícia

Delegada ouve familiares de motorista por aplicativo morto após agressões no Centro

Bruno Soriano | 15/10/21 - 15h23 - Atualizado em 15/10/21 - 15h45
Bem Donson morreu após ser agredido por ambulantes na Rua das Árvores, em Maceió | Arquivo pessoal

A delegada Talita Aquino, titular da 6ª Delegacia de Homicídios da Capital, segue colhendo informações sobre as circunstâncias da morte do motorista por aplicativo Bem Donson dos Santos Santana. O jovem de 33 anos morreu, no Hospital Geral do Estado (HGE), três dias após ser agredido por ambulantes em trecho da Rua Augusta, mais conhecida como Rua das Árvores, no centro de Maceió.

Nessa quinta-feira (14), a irmã da vítima, Daiana Santana, prestou esclarecimentos sobre o episódio registrado no último dia 04 de outubro, quando Bem Donson, após suposto desentendimento, teria avançado seu veículo contra ambulantes que comercializam frutas e verduras na região da Rua das Árvores.

Poucos metros adiante, Bem Donson foi interceptado, retirado do automóvel e violentamente agredido. Os agressores também danificaram o carro da vítima, que foi socorrida ao HGE e, posteriormente, liberada para prestar depoimento na Central de Flagrantes. No entanto, ele voltou a se sentir mal e teve de ser novamente internado no mesmo dia.

Bem Donson passou por procedimento cirúrgico, mas seu quadro de saúde se agravou e ele faleceu três dias após. A família, inclusive, chegou a questionar a conduta da equipe médica, que teria liberado o paciente – gravemente ferido na cabeça – sem realizar nenhum exame de imagem. A unidade de saúde, por sua vez, informou ter aberto procedimento para apurar a suspeita de negligência.

Na delegacia, Daiana esteve acompanhada da mãe e da cunhada. Ao TNH1, a irmã do motorista disse ainda buscar forças “para seguir a vida” após tamanha e inesperada perda, reforçando esperar que a polícia chegue a todos os culpados. “Sabemos que a polícia já ouviu algumas testemunhas, mas não sabemos se os agressores cumpriram a intimação”, relatou. Segundo Daiana, Ben Donson teria sido agredido por duas pessoas.

O TNH1 tentou, mas não conseguiu contato com a delegada responsável pelo caso. Somente esta semana, a Prefeitura de Maceió, por sua vez, distribuiu cones ao longo da via para tentar disciplinar a ocupação desordenada, prometendo, ainda, a instalação de câmeras de videomonitoramento. Os ambulantes, porém, só devem deixar o espaço quando tiverem início as obras de revitalização do Centro.