Alagoas

"Denúncia descabida e fantasiosa", dizem delegados sobre acusação de tortura

Gilson Monteiro com TV Pajuçara | 12/11/19 - 13h17 - Atualizado em 12/11/19 - 13h28
Thiago Prado e Fábio Costa: delegados rebatem denúncias | TNH1/Arquivo

Descabida e fantasiosa. Assim os delegados Thiago Prado e Fábio Costa classificam a denúncia de tortura, divulgada em um vídeo pelo foragido da operação Navalha, Juarez José da Silva. Acusado de agir como um falso policial, Juarez tem mandado de prisão decretado, e esta semana divulgou vídeo onde acusa Prado, Costa e o também delegado Caio Rodrigues de torturá-lo em uma suposta viagem à Arapiraca. A operação investiga policiais civis suspeitos de extorsão a comerciantes. O caso já está no Conselho Estadual de Segurança Pública.

Thiago Prado, em entrevista à TV Pajuçara, diz que os depoimentos, que foram gravados, já foram remetidos à Justiça, onde consta que Juarez, que não é policial, foi pego com fardamento e distintivos da Polícia Civil. 

“É uma denúncia descabida. O depoimento desse indivíduo inclusive foi gravado, em audiovisual [som e imagem], e já foi remetido ao Poder Judiciário, demonstrando a total licitude da coleta de provas. Inclusive esse denunciante neste momento está foragido”, afirma o delegado.

“Ele foi flagrado em imagens com camisas da Polícia Civil, maços de dinheiro e distintivo da Polícia Civil. E agora se utiliza de uma falsa denúncia e se evade ao mesmo tempo. Então é uma denúncia totalmente descabida e sem crédito algum”, rebate.

Prado declarou ainda que está em andamento o trabalho para o cumprimento do mandado de prisão de Juarez da Silva.

“Iniciamos o trabalho investigativo para tentar cumprir o mandado de prisão, inclusive pedimos a para que ele compareça assim como compareceu para denunciar, compareça para ser preso, pois tem um mandado de prisão aberto contra José Juarez da Silva”, disse o delegado.

Operação Navalha: Imagens mostram Juarez com fardamento da  PC e dinheiro fruto de extorsão


Denúncia Fantasiosa, diz Fábio Costa

O delegado Fábio Costa também comentou a denúncia. Para ele, as acusações de Juarez são mais um caso em que “criminosos passam acusar investigadores”, e que as investigações seguem a lei e que o direito de quaisquer investigados estão sendo respeitados.

Ele ressalta ainda que os órgãos competentes vão investigar as denúncias com independência.

“É uma denúncia fantasiosa. Existe o controle externo do Ministério Público, a Corregedoria da Polícia Civil, então estamos absolutamente tranquilos para que esses órgãos apurem com independência essas denúncias”, disse.

“O denunciante talvez não soubesse que todo o interrogatório foi mais uma vez registrado e ele fala com absoluta tranquilidade acerca de nossas perguntas. Ou seja, é mais uma acusação fantasiosa, que virou moda aqui no Brasil. A gente vê inclusive em outros níveis da federação que é comum que os criminosos passam a acusar os seus investigadores. Aqui em Alagoas não é diferente. Vamos seguir o nosso trabalho com tranquilidade, sempre seguindo os ditames legais, e sempre respeitando os direitos de quaisquer investigados”, garantiu Costa.

"