Futebol

Deputados aprovam projeto que libera venda de bebida alcoólica nos estádios em AL

Redação TNH1 | 16/05/19 - 15h59 - Atualizado em 16/05/19 - 16h07
No painel, os votos a favor e contra o projeto de lei. Os nomes em vermelho são dos parlamentares que não estavam presentes na sessão | Divulgação

Em sessão extraordinária, a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) aprovou nesta quinta-feira (16), em segunda discussão, o Projeto de Lei (PL) que regulamenta a comercialização, disponibilização e o consumo de bebidas alcoólicas em estádios e arenas desportivas de Alagoas. A votação do projeto de autoria do deputado Bruno Toledo (PROS), cuja relatoria foi do deputado Davi Maia (DEM), foi aprovada por 12 votos a 6. O PL agora segue para a aprovação ou o veto do governador Renan Filho

O PL foi tinha sido aprovado em 1ª discussão na última semana, onde dos 22 deputados presentes na votação, apenas o deputados Ricardo Nezinho (MDB) havia se manifestado contra.  

Relator do projeto, o deputado Davi Maia parabenizou o deputado Bruno Toledo pelo projeto. "A bancada da liberdade fica muito feliz. É uma liberdade do cidadão que é respeitada. E clamo ao governador para que sancione a lei o mais rápido possível. Repito que não há dado que vincule a prática de vandalismo em estádio ao consumo de álcool. Ao contrário, maior parte desses episódios costuma ocorrer fora da arena esportiva".

Votaram a favor da venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol em Alagoas:

Yvan Beltrão, Paulo Dantas, Davi Davino, Marcos Barbosa, Tarcízio Freire, Breno Albuquerque, Bruno Toledo (autor), Cabo Bebeto, Davi Maia (relator), Cibele Moura, Léo Loureiro, 

Votaram contra 

Silvio Camelo, Fátima Canuto, Dudu Ronalsa, Jó Pereira, Olavo Calheiros, Ricardo Nezinho

Outros estados

Ao todo, dos 10 Estados que possuem clubes na Série A do Brasileirão, cinco proíbem a venda atualmente. No Ceará, por exemplo, os deputados aprovaram, na última semana, o PL que permite a venda e consumo de bebida alcóolica em estádios de futebol, exceto em clássicos entre Ceará e Fortaleza.

Está permitida a venda de bebidas nos estados da Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará e Santa Catarina. E segue proibida a comercialização nos estados de Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Alagoas.

Um dos pontos defendidos pelos que são contra a liberação da comercialização de bebidas alcoólicas é o aumento da violência dentro das praças de futebol.  No entanto, em maio do ano passado, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) publicou um estudo que apresenta dados no período em que o álcool estava proibido nos estádio de Recife, onde as ocorrências policiais não diminuíram.  Pior, os índices de violência aumentaram. De 2005 a 2009, foram registrados 619 casos de violência (média de 2,99 casos por jogo). De 2009 a 2015, quando a bebida foi proibida, as incidências subiram para 744 (média de 4,42).