Brasil

'Destruiu a família', diz tia de bebê morto com outra criança por motorista bêbado

G1 | 10/09/21 - 13h56 - Atualizado em 10/09/21 - 14h01
Reprodução / TV TEM

A tia do bebê de 11 meses que morreu atropelado ao ser atingido por um carro que invadiu um ponto de ônibus na quinta-feira (9), na área rural de Campo Limpo Paulista (SP), afirmou em entrevista à TV TEM que a família quer justiça. O motorista de 39 anos apresentava sinais de embriaguez e foi preso por homicídio doloso, informou a polícia.

O acidente ocorreu em um local que costuma ser usado como ponto de ônibus na Estrada da Bragantina, no bairro Estância São Paulo. Oito pessoas foram atingidas, sendo cinco crianças e três adultos. Além do bebê, uma criança de oito anos também não resistiu aos ferimentos. De acordo com a tia do bebê, Maria Zenaide, a criança se chamava Lorenzo Daniel e estava dormindo no colo da sobrinha, que costumava levá-lo para acompanhar o irmão enquanto esperava pelo ônibus escolar.

"Destruiu uma família inteira. Aonde já se viu, uma criança com toda a vida pela frente. Como que pode? Aonde a gente vai parar? Cadê a nossa justiça? Aí ele vai e prende, amanhã solta na rua um cara desse porque ele pagou uma fiança. Quem é que vai aceitar?", relatou Maria.

Ainda segundo a tia do bebê, a mãe da criança também ficou ferida e está sendo atendida no Hospital de Clínicas de Campo Limpo Paulista. "Não foi só a vida do meu sobrinho que ele retirou, ele tirou praticamente um pedaço de nós. Acabou um pedaço de nós, qual pai que não está revoltado, está derrotado porque perdeu o seu bebê, é justo isso? Não é"'', conta.

Em nota, a prefeitura informou que, de acordo com o Hospital de Clínicas, três vítimas ainda permaneciam hospitalizadas na noite de quinta-feira. As identidades não foram divulgadas. Ainda segundo a prefeitura, uma criança foi transferida em estado grave para um hospital de Jundiaí e outras duas crianças receberam atendimento médico e foram liberadas.

Prisão e embriaguez - Segundo o delegado Rafael Diorio, o motorista de 39 anos confessou que havia ingerido bebida alcoólica e estava com sinais de embriaguez. "Ele estava bastante alterado e com fala pastosa. Além disso, havia cheiro forte de álcool", informou o delegado.

Após o acidente, o condutor do carro ficou ferido e foi levado para um hospital. Ele foi autuado no local por homicídio doloso, conforme o delegado. A prefeitura ainda informou ao G1 que decretou luto oficial de três dias. O Executivo lamenta o ocorrido e diz que está prestando apoio médico, social e psicológico a todos os envolvidos.