Especiais

Dicas para manter as crianças hidratadas no verão

07/02/17 - 09h38 - Atualizado em 07/02/17 - 09h50

Quando pensamos em verão logo nos vem à mente sol e calor. Talvez uma das últimas preocupações nessa época seja a hidratação. Porém, esse deve ser um dos principais cuidados durante o período, principalmente quando envolve crianças.

Motivada pela perda de líquidos e sais minerais do corpo, a desidratação é muito comum no verão e atinge, na maioria das vezes, crianças e bebês, por isso a atenção deve ser redobrada. O aumento da transpiração ou uma intoxicação alimentar são as principais causas do problema. Segundo o pediatra Álvaro Machado, os pais devem estar atentos aos seus filhos, pois quanto menor a idade, maior a necessidade de líquido.

“A criança tem muita facilidade de perder líquido. Ela perde pelo suor, pela salivação, diarréia, vômito. A indicação é durante essa época aumentar a oferta de líquido. Além da água, pode ser através de sucos, leite e frutas que contenham água. Melancia, melão, laranja e abacaxi são as mais adequadas e ricas. O ideal é uma média diária de 100 ml de líquido para cada quilo”, explica.

Sintomas da desidratação

A água representa 75% da massa corporal de uma criança e manter o corpo hidratado é fundamental para o bom funcionamento do organismo. Inicialmente, a desidratação pode apresentar sinais mais simples como: boca seca, irritabilidade, cansaço, diminuição da frequência ou volume urinário, desânimo, moleira aprofundada em bebês, olheiras ou olhos fundos e dores de cabeça.

“A desidratação pode ser leve, moderada e grave. Na leve, o volume de urina diminui, a criança fica mole, com a pele mais seca e os olhos fundos. Na moderada são esses e outros sinais mais aprofundados. Na grave a criança já não urina e não possui um nível bom de consciência. Nesses casos é necessário a hidratação venosa”, destaca.

Cuidados

Para os pais, Álvaro Machado indica oferecerem líquido com frequência às crianças e optarem por roupas leves e adequadas às temperaturas do verão. "A primeira coisa é, sem dúvidas, aumentarem a oferta de líquidos. Nesse período é muito comum virose, diarréia e vômito. Caso apresentem esses sintomas, é bom complementar a hidratação com uma solução hidratante, para manter o nível de sódio no organismo. Se as crianças vomitarem muito e os pais perceberem a diminuição de hidratação corporal, devem procurar imediatamente o posto de saúde mais próximo”, frisa.

PH da água

Poucos sabem, mas a água pode trazer benefícios ou causar danos à saúde. É importante estar atento aos componentes da água que você bebe. O PH (Potencial de Hidrogênio) mostra o grau de acidez ou alcalinidade da água, numa escala de 0 a 14. Médicos e nutricionistas recomendam que a água que consumimos seja alcalina, com PH igual ou maior que 7, pois evita a acidez no sangue e neutraliza os efeitos de alimentos ácidos, entre outros diversos benefícios.