Alagoas

'Disse que eu tinha dinheiro a receber', diz vítima de tentativa de golpe dos precatórios em Maceió

Theo Chaves | 13/05/22 - 14h53 - Atualizado em 13/05/22 - 14h57
Pixabay

O criminoso liga para a vítima, solicita os seus dados pessoais, diz que ela tem valores a receber e, logo em seguida, a induz a transferir uma certa quantia para que o "benefício" seja liberado. O modo de ação dos golpistas não foge muito do roteiro já conhecido. Nesta semana, beneficiários dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) foram os alvos da vez.

Vítimas desse tipo de golpe  — conhecido como o “golpe dos precatórios”  — entraram em contato com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal), para denunciar o crime, pois foram abordadas, através de ligações telefônicas, por um homem que se identificava como representante da entidade.

Em entrevista ao TNH1, uma professora, que não quis se identificar, explicou como foi abordada. “Eles me ligaram pelo telefone pessoal. Eu estava em sala de aula, quando entraram em contato comigo. Os golpista se apresentou como representantes do Sinteal, alegando que eu tinha um valor não resgatado do Fundef, para receber. Porém, para que eu tivesse acesso aos valores do precatório, deveria passar os meus dados. Eles ainda falaram que tinham um advogado especialmente para me atender”, disse.

A vítima também contou como escapou do golpe. “Eu achei estranho, pois os cálculos do Fundef são privados e nenhuma pessoa liga para oferecer essa busca. Além disso, eu não sou professora do estado, sou educadora do Município. E eles falaram que os valores eram do estado. A partir daí, eu desconfiei que se tratava um golpe e disse que já tinha um advogado responsável pelas minhas precatórias. Diante dessa fala, eles desligaram o telefone e eu pude confirmar de que tudo se passava de um golpe", explicou.

A educadora disse que entrou em contato com um amigo, que é policial civil, para relatar o ocorrido. Assim como ela, outras vítimas devem procurar a delegacia para registrar a tentativa de golpe. 

Entenda - O Sinteal emitiu um alerta, nessa quinta, sobre o golpe que está sendo direcionado aos beneficiários dos precatórios do Fundef. Dezenas de relatos mostraram que o suspeito se identifica como “Paulo Henrique” ou “Lucas Aguiar” —  que se diz “funcionário” da Prefeitura de Maceió — e liga para pedir informações como dados pessoais, para proceder a “liberação” do precatório.

O golpista também exige o pagamento da quantia de R$ 1.499,00, até a data do dia da ligação, para a “liberação do alvará”, caso contrário, o precatório ficará “congelado” até o próximo mês de agosto do corrente ano.

TNH1 entrou em contato com a Polícia Civil, que deve iniciar as investigações em breve, assim como colher os depoimentos das vítimas que registrarem o crime na delegacia.