Polícia

Dono de oficina, suspeito de estupro, é preso e Polícia investiga relação com caso Rhaniel

Ana Carla Vieira | 04/06/21 - 12h11 - Atualizado em 04/06/21 - 16h45
Reprodução

Um homem de 45 anos de idade foi preso na manhã desta sexta-feira (04) no bairro Santos Dumont, parte alta de Maceió, suspeito de estupro de pelo menos três crianças. Além disso, a polícia investiga se há alguma relação do suspeito com o caso do menino Rhaniel Pedro, encontrado morto no último dia 13 de maio, no bairro do Clima Bom

Em entrevista ao programa Fique Alerta, da TV Pajuçara/RecordTV, o delegado Ronilson Medeiros disse que após a morte do menino Rhaniel a Polícia Civil começou a receber denúncias de que haveria um pedófilo na região do Clima Bom. "Durante as investigações, identificamos três crianças menores de 10 anos que seriam abusadas. Essas crianças foram ouvidas e relataram que o homem se masturbava na frente delas e tentava apalpar os órgãos genitais das crianças", detalhou o delegado.

O delegado explicou ainda que foi solicitada a prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça. "Ele foi preso hoje de manhã em uma operação da equipe da Delegacia de Homicídios e da equipe da Dra Adriana [Delegacia da Criança e do Adolescente]", disse.

Segundo o chefe de operações da Delegacia Especializada em Crimes contra a Criança e o Adolescente, Alan Barbosa, as crianças são vizinhas e moram na mesma rua da oficina do homem. O carro e o celular dele foram apreendidos para serem periciados.

Ele será conduzido para o exame de corpo delito para, posteriormente, dar entrada no sistema prisional. 

O que foi encontrado pela Polícia

Ao chegarem na oficina, os policiais encontraram um local mais discreto com um colchão e uma bancada com muitas camisinhas. "Segundo o relato das crianças, ele oferecia doces  para adquirir a confiança delas e depois disso tentava o abuso, que chegou a ser consumado em algumas delas", explicou o delegado Ronilson Medeiros. 

Ainda de acordo com o delegado, o que chamou a atenção da comunidade local é que a oficina é muito próxima do local onde o corpo de Rhaniel Pedro foi desovado. Além disso, o homem mora no Clima Bom, próximo de onde Rhaniel foi visto pela última vez. 

"No entanto, não há provas suficientes para apontar esse indivíduo como o autor do crime de homicídio", destacou o delegado, acrescentando que os dois inquéritos correm separadamente: o do caso Rhaniel e as denúncias de abuso contra as crianças. 

Veja a entrevista completa, que foi ao ar, ao vivo, no Fique Alerta

Caso Rhaniel 

Os familiares de Rhaniel Pedro divulgaram que o menino havia saído de casa por volta de 7h20 da manhã do dia 12 de maio, mas não tinha chegado na aula de reforço e tampouco retornado para casa. Os parentes percorreram a cidade durante todo o dia para saber se o menino teria dado entrada em alguma unidade de saúde e estavam desesperados à procura de informações. 

O corpo da criança foi encontrado por um homem que passava pela região e, ao ter conhecimento sobre o desaparecimento do menor, entrou em contato com os familiares no início da manhã do dia 13. O cadáver foi coberto com um pano e havia sido deixado entre uma calçada e um muro, próximo a entulhos, na Rua Recanto do Sol. A Polícia continua investigando o caso.