Alagoas

Educação, reeducandos e saúde: novas doses ampliam público-alvo da vacinação em AL

Pessoas com comorbidades e deficiência têm ampliação na faixa etária na nova etapa, que também vai imunizar pessoas em situação de rua

Redação TNH1 | 03/05/21 - 13h40 - Atualizado em 03/05/21 - 14h02
Reprodução/Secom Maceió

O governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), anunciou na tarde desta segunda-feira, 3, as novas faixas que vão entrar na etapa de vacinação contra Covid-19 no estado. A imunização vai dar sequência aos grupos de profissionais de saúde e pessoas com comorbidades e deficiência. Além disso, profissionais de educação a partir do ensino básico, reeducandos e servidores do Sistema Prisional, e pessoas em situação de rua entram na faixa de vacinação.  

► Sequência da imunização e novas faixas

  • Profissionais de saúde a partir de 18 anos
  • Pessoas com deficiência (idade entre 55 e 59 anos)
  • Pessoas com comorbidades (idade entre 45 e 55 anos)
  • Profissionais de educação a partir do ensino básico (idade entre 55 e 59 anos)
  • Reeducandos e servidores do Sistema Prisional
  • Pessoas em situação de rua com idade a partir de 18 anos

"Recebemos 99 mil novas doses da vacina de Oxford da Fiocruz, a Astrazeneca. Com essas novas vacinas, vamos dar um grande avanço na campanha de vacinação em Alagoas. Vamos ampliar o espectro da vacinação, passando novas orientações a todos os municípios do estado. A primeira delas: vamos concluir a vacinação para todos os profissionais da saúde com mais de 18 anos. Segundo: vamos vacinar todas as pessoas em situação de rua a partir de 18 anos também. Vamos vacinar todas as pessoas com deficiência entre 55 e 59 anos. Vamos vacinar todas as pessoas com comorbidades, de 45 anos a 55 anos", afirmou o governador em vídeo publicado nas redes sociais.

Renan Filho também explicou que todos os profissionais de educação, a partir do ensino básico, serão imunizados nesta nova etapa. 

"Vamos vacinar todos os profissionais da educação com 55, 56, 57, 58 e 59 anos. Atentem bem: iniciando pela educação básica. Depois vamos vacinar a educação superior, porque é isso que preconiza o Plano Nacional de Imunização. Vamos imunizar todos os professores de 55 a 59 anos. Aqueles que tinham mais de 60 anos, já foram vacinados por idade. Queria só esclarecer que são os professores e todos os profissionais da educação, funcionários das escolas, da parte administrativa e da sala de aula. Será um grande avanço para iniciarmos a imunização desse público que vai permitir que logo mais nós retomemos as aulas presenciais com toda a segurança e com os profissionais da educação vacinados", disse Renan Filho. 

CoronaVac

O governador falou, ainda, sobre a falta de segunda dose para quem tomou CoronaVac. "Hoje estamos distribuindo mais 9.100 doses. O que vai garantir que tenhamos mais vacinas para dar sequência à segunda dose de algumas pessoas. Como vocês se lembram, o Ministério da Saúde orientou que a gente utilizasse todas as segundas doses como primeiras doses, dizendo que iria mandar as doses com regularidade e depois não mandou. Com isso, alguns estados e muitas cidades, sobretudo aquelas que estavam mais aceleradas, aqui em Alagoas a exemplo de Maceió, Arapiraca, Penedo e outras tantas que estavam aceleradas ficaram sem segunda dose. Agora nós vamos garantir mais 9.100 doses para sequência e a nossa expectativa é que, com a chegada de novas doses do Ministério da Saúde, é que na quinta-feira desta semana ainda a gente consiga colocar em dia a segunda dose de todo mundo", anunciou. 

Reeducandos

"Por fim, mais duas informações. Vamos vacinar todos os presos e servidores do Sistema Prisional a partir de 18 anos. É também uma medida preconizada no Plano Nacional de Imunização. [...] Olha, pessoal, vacinar os presos e os profissionais do Sistema Prisional é preconizado na Campanha Nacional de Imunização. E nós temos que vacinar a todos, até porque quem está recluso de liberdade está sob a tutela do estado. E essas pessoas também precisam ser vacinadas. Vamos seguir com a vacinação de toda a população e seguir com Alagoas dando exemplo ao Brasil de vacinação", finalizou o chefe do executivo.