Alagoas

Em 10 dias, Bombeiros registrou 21 vítimas de queimaduras por caravelas na Praia do Francês

Eberth Lins e João Victor Souza | 05/08/20 - 12h36 - Atualizado em 05/08/20 - 13h05
Arquivo

O aumento de aparições de caravelas na Praia do Francês, em Marechal Deodoro, tem chamado a atenção de banhistas, muitos deles turistas, que aproveitaram o espaço de lazer nas últimas semanas com a liberação gradual das praias. As pessoas estão sofrendo queimaduras e, em alguns casos, precisam de atendimento médico para tratar as lesões.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, nos últimos 10 dias foram registradas 21 casos de pessoas com queimaduras provocadas pelo animal marinho.  Só no último dia 26, foram 11 registros. As demais ocorrências foram registradas nos dias 1º e 02 de agosto, uma e sete ocorrências respectivamente.

O número crescente de água viva na região é comum em períodos com mudanças do clima. Nos últimos dias, ventos mais fortes foram registrados no litoral alagoano e devem ter provocado a vinda das caravelas, em grande quantidade, para as praias do Estado.

As caravelas são animais marinhos de corpo gelatinoso, de cor roxo-azulada, semelhante a uma bexiga, vísivel acima da linha da água. 

Caravela: Foto Rodrigo Nattan Guimarães /UOL

O que fazer se sofrer queimadura?

A orientação dos bombeiros para os banhistas é ter atenção no momento em que caminhar na água rasa ou mergulhar mais ao fundo. Se a caravela for vista na areia da praia, as pessoas também devem manter distanciamento, já que o animal ainda pode queimar o corpo num período de um dia fora do mar.

De acordo com a dermatologista Aleksana Viana, do site Tua Saúde, os sintomas de uma queimadura de água viva são dor forte e sensação de queimadura no local, além de vermelhidão intensa na pele no local que estiveram em contato com os tentáculos. Caso essa dor seja muito intensa, deve-se ir para a unidade de saúde mais próxima.

No entanto, nem todos os casos necessitam de assistência médica. A maior parte das pessoas que sofrem este tipo de queimaduras, se as tratar corretamente, pode nem necessitar de ir ao hospital.

1. Retirar os tentáculos

A melhor forma para retirar tentáculos da água viva que possam ter ficado grudados na pele é usar uma pinça ou o palito de um picolé, por exemplo.

No entanto, e uma vez que esses tentáculos podem estar muito grudados, para facilitar a tarefa é aconselhado colocar água do mar sobre a região enquanto se vai retirando os tentáculos, pois a água doce pode estimular a liberação de mais veneno.

2. Aplicar vinagre branco

Após retirar os tentáculos, uma excelente estratégia para aliviar a dor e neutralizar algum do veneno é aplicar vinagre branco de cozinha diretamente no local atingido por 30 segundos. O vinagre contém uma substância, conhecida como ácido acético, que neutraliza o veneno da água viva.

Em nenhum caso se deve aplicar urina ou álcool na região pois podem agravar a irritação.

3. Colocar o local em água quente

Segundo vários estudos, colocar a região afetada em água quente por cerca de 20 minutos, ajuda a aliviar a dor e a inflamação. Outra opção, caso não seja possível mergulhar a área afetada, consiste em tomar um banho de água morna, deixando a água cair durante alguns minutos sobre a queimadura.

Este passo só deve ser feito após a retirada dos tentáculos, para evitar que a água doce leve à liberação de mais veneno.

4. Aplicar compressas de água gelada

Depois de adotar as medidas anteriores, se a dor e o desconforto se mantiverem, podem ser aplicadas compressas de água gelada na região queimada.

A dor e o desconforto normalmente melhoram após 20 minutos, no entanto, pode ser necessário até 1 dia para que a dor desapareça completamente. Nesse período, é recomendado tomar analgésicos ou anti-inflamatórios, como Paracetamol e Ibuprofeno.

Quando ir ao hospital

No caso de a dor durar mais de 1 dia ou surgirem outros sintomas como vômitos, náuseas, câimbras musculares, dificuldade para respirar ou sensação de bola na garganta é recomendado ir imediatamente ao hospital para avaliar a necessidade de fazer o tratamento com antídoto ou antibióticos, por exemplo.

Como cuidar da queimadura

O mais importante nos dias após a queimadura da água viva é aplicar compressas geladas na região para aliviar a dor e a inflamação, porém, caso surjam pequenas feridas na pele, deve-se também lavar o local 2 a 3 vezes por dia com água e sabão de pH neutro, cobrindo com uma ligadura ou compressas esterilizadas. 

No caso de as feridas demorarem para cicatrizar, pode ser necessário consultar um clínico geral ou dermatologista para iniciar o uso de uma pomada antibiótica, como Nebacetin, Esperson ou Dermazine, por exemplo.