Alagoas

Em protesto contra Governo Federal, índios ocupam sede da Funai em Maceió

13/07/16 - 14h26 - Atualizado em 13/07/16 - 14h26
Cortesia

Índios ocuparam na manhã desta quarta-feira, 13, a sede da Funai em Alagoas em protesto contra a indicação de um general do Exército para ocupar a presidência da instituição e cobrando posicionamento do Governo Federal sobre questões indígenas no Brasil. A ocupação é parte de uma mobilização nacional e acontece em todos os estados do país e na sede do órgão, em Brasília.

De acordo com Benicio José de Lima Junior, o Júnior Wassu, que é uma liderança e coordenador da Apoinme (Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo), o protesto deve-se ao retrocesso do Governo Federal nos assuntos relacionados aos povos indígenas.

“Eles [governo] querem colocar um presidente da Funai que defendeu a Ditadura Militar e que é contrário às questões dos povos indígenas. Graças à pressão que fizemos, o governo voltou atrás e vai nomear outra pessoa”, disse.

Além disso, a categoria afirma ter outros seis pontos que serão cobrados do Poder Executivo. “Homologação das terras indígenas, como prevista nos artigos 231 e 232 da Constituição Federal e nunca foi feito. Contra a municipalização da saúde indígena, pela não aprovação da PEC 215, que quer tirar a responsabilidade da demarcação de terras do Executivo e passar para para o Legislativo, onde as bancadas ruralista, evangélica e policial são muito fortes e contrárias a questão indígena, o marco temporal, que pode rever as terras demarcadas desde 1988, e a questão da educação indígena”, explicou.

Veja vídeo: