Maceió

Em transmissão ao vivo, Arcebispo de Maceió anuncia retomada das atividades nas igrejas católicas

TNH1 com Assessoria Arquidiocese | 31/07/20 - 17h20 - Atualizado em 31/07/20 - 18h15
Arquivo

Após estudos realizados por uma comissão formada por médicos, padres e religiosos; a Arquidiocese de Maceió definiu para o dia 15 de agosto o retorno das celebrações presenciais. A informação foi repassada pelo Arcebispo Metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes, durante transmissão da missa direto da residência episcopal nesta sexta-feira (31).

O anúncio foi feito dois dias depois do Plano Arquidiocesano para a reabertura das Igrejas ter sido apresentado a todo o clero de Maceió.

Nas orientações gerais, as igrejas devem disponibilizar os assentos com pelo menos 1,5 metro de distância entre as pessoas, com as devidas marcações; disponibilizar álcool em gel 70% na entrada e o uso obrigatório de máscaras dentro do templo.

Durante toda a celebração, as portas e janelas devem permanecer abertas; inclusive para a entrada e a saída dos fiéis, de modo a favorecer um fluxo mais seguro e evitar que as portas sejam tocadas. Pessoas que estão no grupo de risco devem por enquanto, acompanhar as celebrações somente pelas redes sociais.

 pandemia causada pelo novo coronavírus, nos ensinou em meio a tantas aflições, novas direções para construir um mundo melhor e semear esperança. Nos diz para ter uma atitude inclusiva juntos aos necessitados e aos sofrimentos das pessoas em suas mais variadas situações locais. De um modo muito pessoal, abrir as portas da igrejas é fácil, contudo é preciso aprender um novo estilo de vida e combater assim, o vírus do egoísmo e dos interesses privados; e para isso, a Igreja se faz presente como mãe, mestra e educadora”, afirmou Dom Muniz.

O arcebispo recomendou, ainda, que as pessoas do grupo de risco evitem comparecer às celebrações e atividades. "A reabertura vai se dar junto com o início da festa da padroeira de Maceió, Nossa Senhora dos Prazeres", anunciou Dom Antônio. 

O sacerdote leu o documento e citou ainda trechos do último decreto estadual, publicado no dia 27 de julho. 

"Que Deus nos dê força e sabedoria, a mim como pastor; e aos padres e administradores paroquiais, que servem em missão na nossa Igreja Arquidiocesana. Cumpra-se com obediência e boa vontade tudo aquilo que está promulgado e decretado. Que Deus nos abençoe e Nossa Senhora dos Prazeres anime com suas alegrias, a nossa esperança. Amém”, finalizou o bispo.