Polícia

Empresa JBS, da Friboi, é alvo de nova etapa da Operação Lava Jato

01/07/16 - 07h56 - Atualizado em 01/07/16 - 07h59
Reprodução

A JBS, dona da Friboi, foi alvo de mais uma etapa da Operação Lava Jato na manhã desta sexta-feira (1º). A Polícia Federal cumpre mandados em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Brasília.

Durante a ação, foi preso o corretor Lúcio Bolonha Funaro, também aliado de Cunha e que vinha tentando negociar um acordo de delação com a Procuradoria-geral da República (PGR).

A operação foi autorizada pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavaski, relator da Lava Jato, e tem como base a delação do ex-vice-presidente da Caixa Fábio Cleto, aliado do deputado Eduardo Cunha.

Há suspeitas de que a JBS tenha pago propina, por meio de Funaro, para obter recursos do fundo de investimentos do FGTS, liberados por influência de Cleto.

Cleto afirmou em sua delação que havia um esquema de pagamentos de propina para liberação de recursos do FI-FGTS e que o dinheiro era dividido entre ele, Cunha e Funaro.

OUTRO LADO

Na época em que reportagens sobre a delação de Cleto foram publicadas, as defesas do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro negaram as acusações e disseram desconhecer a delação do ex-vice da Caixa Fábio Cleto.

A defesa de Funaro ainda não se manifestou após sua prisão.