Educação

Escritora Benilda Guimarães organiza ação do Projeto Borboletando para o Dia dos Professores

Divulgação | 14/10/20 - 12h10 - Atualizado em 14/10/20 - 12h17

A professora e escritora Benilda Guimarães pensou em uma forma diferente para celebrar o Dia dos Professores, comemorado em 15 de outubro. A iniciativa será por meio do Projeto Borboletando (vai até você), que por conta da pandemia terá a participação reduzida de professores do ensino fundamental e médio, além da bibliotecária do Colégio Sacramento.

O movimento dessa intervenção urbana vai funcionar por meio da interação com os alunos, que estarão em casa, de maneira virtual em espaços públicos. A ideia é proporcionar a atividade por meio do abraço virtual em árvores da cidade de Maceió, que irão receber peças de crochet, feitas pela própria Profa. Me. Benilda.

A interação virtual entre professores/alunos vai acontecer por meio de aplicativos e da plataforma Google Meet, com leitura na árvore de livros pelos professores, sorteio e doação de obras e a leitura virtual de parlendas, trava-línguas, entre outros textos. A ação também vai contar com a participação da chamada “Bicicleta Literária”, levando os livros da escritora que serão sorteados. O abraço vai acontecer no dia 15, às 8h30, na árvore que fica localizada à Rua: Ângelo Neto, no bairro do Farol, e às 15h30 com um grupo de acadêmicos do curso de Pedagogia do CESMAC, em uma árvore que fica na Praça do Centenário.

Os representantes de turmas da graduação farão um abraço virtual e mensagens para os docentes de cada período, reforçando as comemorações referentes ao Dia dos Professores. O momento conta ainda com a participação do Prof. Me. Cláudio Jorge, que é escritor e fará também doação de livros para o sorteio. 

Sobre o Projeto

O Projeto Borboletando na Leitura teve início em 2014 e já fez 200 árvores em espaços públicos. Segundo a Profa. Benilda Guimarães, “o objetivo é humanizar a paisagem usando o crochet nos troncos de árvores, como expressão de cultura, sendo uma das formas de intervir no mundo à mão, usando a literatura como possibilidade de integração com a natureza. Além disso, contribuir com a formação de leitores e incentivar leitura e a escrita.