Maceió

Esgoto transborda e expulsa banhistas da Praia da Ponta Verde em Maceió; veja vídeo

Eberth Lins | 05/12/21 - 16h53 - Atualizado em 05/12/21 - 17h46
Foto: Reprodução

Quem resolveu aproveitar a folga em um trecho badalado da Praia da Ponta Verde, em Maceió, teve uma infeliz surpresa neste domingo (05). Após uma breve chuva, o esgoto da região transbordou e invadiu a praia, fazendo com que banhistas tivessem que deixar o mar às presas.

Uma equipe do IMA coletou amostras da água e disse que a Prefeitura deve ser responsabilizada. Foto: Alan Garcia / TV Pajuçara

A invasão do esgoto também representou prejuízos aos trabalhadores ambulantes do trecho, que ficaram sem clientes e ainda tiveram que tirar mesas e cadeiras rapidamente. Em um vídeo amplamente compartilhado por internautas é possível visualizar trabalhadores correndo para salvar produtos e desfazer poças formadas na praia com a água do esgoto. Veja vídeo:

Língua suja em Cruz das Almas - Hoje também foi registrado por moradores a invasão de esgoto na Praia de Cruz das Almas. Um vídeo gravado do alto de um prédio mostra a formação de uma grande mancha causada pela mistura da água do mar e esgoto. Veja:

Uma equipe do Instituto de Meio Ambiente (IMA) esteve nas praias para coletar amostras da água e adiantou à TV Pajuçara que a Prefeitura deve ser responsabilizada. O TNH1 entrou em contato com a Prefeitura de Maceió, que disse está trabalhando para resolver o problema e que a maior parte da água escura é resultado de ligações clandestinas. Veja a resposta na íntegra:

A Prefeitura de Maceió informa que existe um grupo de trabalho estabelecido que já está tratando da questão das línguas sujas na capital. Tema que foi negligenciado durante muitos anos. O grupo conta com a participação direta de oito secretarias, da BRK e tem coordenação do secretário executivo, Claydson Moura. Em reunião, realizada na última quinta-feira, foi assumido um compromisso de cooperação pela BRK, que terá início ainda em dezembro, para a recuperação total das 11 estações elevatórias, que foram subdimensionadas por anos com bombas erradas, painéis queimados e sem nenhuma logística de infraestrutrura.

Reforçamos que a maior parte da água escura vista é fruto do lixo jogado, da água da chuva e de ligações clandestinas de esgoto.  Os estudos já foram finalizados e a BRK se comprometeu a iniciar os trabalhos. As instituições estarão juntas em uma grande força tarefa. A operação será coordenada pelo secretário executivo, Sudes e Seminfra; além da participação da Semtel, Semscs e Sedet.