Polícia

Família contesta suicídio de jornalista e diz que pai já havia tentado matá-la

31/01/17 - 16h46 - Atualizado em 01/02/17 - 08h32
TNH1

A família da jornalista Márcia Rodrigues convocou a imprensa para uma coletiva na tarde desta terça-feira, 31, para contestar a versão da polícia e da perícia de que a jornalista teria cometido suicídio. Eles acreditam que Márcia foi assassinada pelo próprio pai, Milton Omena Farias, delegado aposentado da Polícia Federal, morto pelo neto na última sexta-feira, 27.

Segundo a filha da jornalista, que preferiu não se identificar, o avô adulterou a cena do crime, tendo queimado o colchão e trocado o piso do quarto. A família disse ainda que a casa foi praticamente toda reformada e que o delegado não permitiu a aproximação de nenhum parente.

Durante a coletiva, a ex-esposa do delegado, Maria do Carmo, confirmou que o casamento tinha histórico de violência e crises de ciúmes do ex-marido. Segundo ela, Milton Omena Farias já a baleou na perna e tentou matar a própria filha, cinco anos atrás, utilizando uma mesa de centro.

Segundo a família, essa informações foram passadas a polícia em depoimento.

Sobre o crime cometido pelo neto, Maria do Carmo afirmou que ele era uma pessoa tranquila e nunca havia dito que queria matar o avô, porém estava inconformado com a situação e teria dito a irmão que iria fazer com que o avô confessasse o crime.

Os advogados de defesa do filho de Márcia, Milton Omena Farias, também não acreditam na versão de suicídio e não descartam contratar uma perícia particular. Segundo o advogado Leonardo Morais o laudo residuográfico, que ainda não possui data para ser recebido, é de extrema importância para o caso. Um novo levantamento sobre o caso será realizado.