Polícia

Funcionários de empresa de call center são presos por golpe em companhia aérea

Redação TNH1 com TV Pajuçara | 16/01/19 - 21h35 - Atualizado em 17/01/19 - 11h41

A polícia prendeu, na noite desta quarta-feira (16), três funcionários de uma empresa de call center de Maceió, suspeitos de participação em um golpe contra uma companhia aérea. O líder da organização criminosa em Maceió segue foragido. 

Em entrevista ao repórter Rafael Alves, da TV Pajuçara, o gerente geral antifraude e segurança corporativa da empresa, que preferiu não ser identificado, informou que o trio já havia sendo investigado há um tempo. Os funcionários, identificados apenas como Lucas, Romário e Wanessa, trabalhavam no setor de atendimento da empresa e tinham acesso ao sistema para emitir passagens aéreas.

Após gerar os bilhetes, os três entravam em contato com Alexandre, considerado o líder do grupo em Maceió e que já trabalhou como supervisor na área de atendimento da Almaviva. Ele era responsável por receber as passagens aéreas e encaminhar as vias para uma agência de turismo em São Paulo.  "Como ele já trabalhou na empresa, ele sabia como era o funcionamento", disse o gerente.

Em São Paulo, as passagens eram vendidas por valores altos. A agência lucrava com a maior parte do dinheiro, enquanto Alexandre ficava com o restante dos valores para ratear com os três envolvidos. A companhia aérea nada recebia.

Ainda de acordo com o gerente, os funcionários teriam lucrado aproximadamente R$ 500 por via emitida. Já o valor destinado a Alexandre não foi estimado. 

Lucas, Romário e Wanessa foram conduzidos até a Central de Flagrantes I, no bairro do Pinheiro, onde foram ouvidos pelo delegado plantonista. Eles confessaram participação no golpe e devem responder por organização criminosa.