Brasil

Goleiro Bruno está internado em estado grave com suspeita de intoxicação

Site O Fuxico | 19/10/20 - 17h24 - Atualizado em 19/10/20 - 17h38
Reprodução Youtube

A delegação do Rio Branco, time que disputa a Série D do Campeonato Brasileiro, está hospitalizada um uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Bragança, no Pará, com suspeita de intoxicação alimentar.

De acordo com a nota oficial postada pelo clube nas redes sociais, o goleiro Bruno, condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio, em 2010, além dos zagueiros Wallinson e Paulinho e do meia Guilherme Campana, são os casos mais graves

A delegação começou a passar mal após um jantar um restaurante. Ao retornarem ao hotel, todos tiveram náuseas, vômitos, febre e tontura.

Jogo adiado

Sem condições de entrar em campo para a partida marcada contra o Bragantino-PA, a CBF adiou o jogo válido pela última rodada do turno da Série D, que aconteceria na tarde de domingo (18).

Ainda na dependência da liberação médica, o jogo foi remarcado para esta segunda (19). Mas deverá ser reagendado.

“O jogo foi adiado pela CBF para amanhã, porque os atestados médicos indicaram um dia de repouso a todos. Entretanto, a data ainda pode ser alterada”, disse a equipe.

Caso de Polícia

O Rio Branco Futebol Clube registrou um boletim de ocorrência.

"Realizamos um boletim de ocorrência notificando o ocorrido. Não cabe ao Rio Branco fazer qualquer acusação, somente o relato”, esclareceu o comunicado.

O clube acreano ressaltou que, em nenhum momento, acusou o Hotel Ibis, onde estão hospedados desde sexta (16), o adversário da rodada, Bragantino, ou a população da cidade paraense.

“Chegamos a Belém na noite de sexta-feira e fomos muito bem recepcionados pelo hotel, não havendo nenhum problema até o fim da hospedagem, na manhã de sábado. Só temos elogios ao Íbis Hotel”, diz a nota.

"Também informamos que não houve nenhuma acusação ao Bragantino e a qualquer membro do clube. Entendemos que o adiamento da partida também é prejudicial ao time paraense e temos profundo respeito com a instituição”.

“Também não houve críticas ou acusações aos cidadãos de Bragança. Pelo contrário. Fomos muito bem recebidos na cidade e não temos crítica alguma à população”, encerra a nota.

No total, a delegação do Rio Branco tem 24 pessoas. Quatro delas, os atacantes Cassiano e Vandinho, o treinador interino Walter Clay e o ídolo Chicão, não estavam no jantar e são os únicos que estão bem.

A Polícia Civil do Pará (PCPA) e a Vigilância Sanitária apuram o caso.