Política

"Governo" Temer: Ex-ministro de Dilma, Occhi deve ir para a presidência da CEF

10/05/16 - 11h12

Às vésperas da votação do processo de impeachment no Senado, a formação de um possível governo de Michel Temer (PMDB) ganha força com novos nomes surgindo nos corredores de Brasília. 

Gilberto Occhi, que já comandou a Caixa Econômica Federal em Alagoas, pode assumir a presidência nacional da CEF por indicação do PP. Occhi foi ministro da Integração Nacional até o início de abril, quando entregou o cargo seguindo orientação do partido.

“Não tive conversa oficial, apenas o PP colocou meu nome à disposição para a presidência da Caixa, mas não tem nada certo. Neste momento está tudo muito no campo da especulação”, desconversa Occhi, em entrevista ao TNH1.

Nova configuração – Ontem foram levantadas novas formatações para o ministério de Temer. Caso Dilma Rousseff seja afastada pelo Senado, o governo do PMDB pretende transferir para o Ministério da Fazenda as questões relativas à Previdência Social, com Henrique Meirelles à frente. A pasta tocaria uma provável reforma da Previdência. O Ministério do Trabalho cuidaria somente do emprego.

Entre as fusões estariam Transportes com Portos e Aviação Civil, Educação com Cultura, Desenvolvimento Social com Agrário e Comunicações com Ciência e Tecnologia.