Mundo

Homem incendeia o próprio supermercado para 'acabar com o coronavírus' 

A Tribuna | 04/08/20 - 16h07
Reprodução/A Tribuna

Um homem incendiou o próprio supermercado, após ter confessado o 'consumo' de oito baseados, para se livrar, de uma vez por todas, do coronavírus. O caso ocorreu na Austrália e o acusado foi condenado a passar 1 ano e meio na prisão. Por conta da pandemia, porém, acabou se livrando da cadeia.

O 'incendiário', identificado como Edward Mason, teria se revoltado ao receber pacotes originários da China, primeiro epicento da Covid-19. Como observou muitos clientes comprando grandes quantidades de álcool em gel, ele resolveu, de uma vez por todas, exterminar o coronavírus do local e, para isso, espalhou combustível e incendiou o próprio estabelecimento. Ninguém ficou ferido.

Reprodução/A Tribuna

Na frente do juíz, Mason disse que tinha como intuito proteger os clientes. Ao ser perguntado, durante a audiência que aconteceu nessa semana, se estava em um 'estado normal', o dono do supermercado afirmou que havia fumado 'oito cachimbos de maconha'. Após ser condenado, e ao mesmo tempo liberado, ele começou um tratamento intensivo com antidepressivos e, segundo seu advogado de defesa, já apresentou melhoras.