Polícia

Homem que matou porteiro em emboscada é preso no Benedito Bentes

TNH1 com informações da PC-AL | 23/04/21 - 07h02 - Atualizado em 23/04/21 - 07h29
Gedevan Soares Campos foi assassinado após ser atraído para local de suposto encontro com a esposa do suspeito | Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Alagoas cumpriu, nessa quinta-feira (22), o mandado de prisão preventiva do suspeito de matar o porteiro Gedevan Soares Campos em março deste ano, no Tabuleiro do Martins. A investigação também apontou que o homem foi responsável por outro homicídio no mesmo dia.

A equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que efetuou a prisão de G.V., de 50 anos, no bairro de Benedito Bentes, foi coordenada pelo delegado Fábio Costa.

De acordo com o delegado, Gedevan, de 29 anos, foi morto a tiros na Avenida Durval de Góes Monteiro, no Tabuleiro do Martins, no fim da tarde do dia 21 de março. O suspeito confessou a prática de dois homicídios nesse dia e explicou a motivação do assassinato de Gedevan.

O porteiro era funcionário de um prédio próximo ao local de trabalho da esposa de G.V., que, de acordo com as investigações, vinha sendo assediada diariamente por ele, durante todo o trajeto que ela fazia até o ponto de ônibus. Nas conversas, ele insistia em encontrá-la.

Em uma das investidas, Gedevan entregou o número do seu celular para que a esposa do suspeito entrasse em contato com ele. Chegando em casa, a mulher contou o ocorrido e G.V. falou com o porteiro, como se fosse a esposa, marcando um encontro.

O casal esperou que o porteiro chegasse a poucos metros do ponto do encontro. Gedevan então desceu da moto e, quando estava indo em direção à mulher para lhe entregar o capacete e sair com ela em sua moto, o suspeito se aproximou dos dois, afastou a sua esposa e desferiu vários tiros contra a vítima.

G. V. segue recluso e fica agora à disposição da Justiça alagoana.

Segundo homicídio

Darlan da Silva, de 25 anos, foi assassinado a tiros por G.V. na Rua Sombra dos Eucaliptos, também no Tabuleiro do Martins. Ele foi morto antes de Gedevan, no período da manhã.

As investigações mostraram que a vítima causava confusões na região e havia tentado invadir casas durante a madrugada. Uma das residências pertencia ao filho do suspeito, que informou ao pai sobre o ocorrido.

G.V. então esteve no local e matou o jovem a tiros em via pública.