Alagoas

IML identifica corpo de adolescente encontrado queimado em Arapiraca

Assessoria IML | 10/10/20 - 08h37 - Atualizado em 10/10/20 - 08h49
Divulgação/Assessoria IML

Uma mobilização entre os Institutos de Medicina Legal de Arapiraca e Maceió permitiu a identificação de um corpo encontrado queimado na última terça-feira, 06. O exame odontolegal confirmou que a vítima fatal é o adolescente de 16 anos, Mateus Lima Lisboa de Oliveira. 

De acordo com o chefe especial do IML de Arapiraca, perito médico legista Sílvio Nunes, o garoto desapareceu na segunda-feira (05) e o corpo dele foi encontrado queimado no dia seguinte em uma área de mato, próxima a Vale da Perucaba em Arapiraca. Após perícia no local do crime, o corpo foi encaminhado para o IML do agreste onde foi necropsiado, sendo confirmada a causa da morte como vítima por arma branca. 

O problema começou no momento da liberação do corpo, já que os familiares, diante do estado em que o corpo foi encontrado, não estavam conseguindo confirmar a identidade do adolescente. Segundo o IML, alguns parentes como pai, avô e tio tentaram fazer o reconhecimento, mas todos ficaram na dúvida, e diante do impasse não foi possível fazer a liberação. 

A primeira tentativa de identificação foi através do exame de necropapiloscopia, que compara as digitais do cadáver com o prontuário do arquivo civil do Instituto de Identificação. No entanto, o exame foi descartado, visto que os familiares afirmaram que Mateus Lima não possuía carteira de identidade, restando apenas a possibilidade de identificar por meio da arcada dentária ou exame DNA. 

“Como o exame de DNA leva um certo tempo para ser concluído, e sensibilizado com a comoção dos familiares e amigos da vítima, entrei em contato com a chefia do IML de Maceió para ver a possibilidade de se fazer o exame de arcada dentária, visto que a família afirmou que ele possuía ficha odontológica. Prontamente, o setor de odontologia, se disponibilizou em fazer a perícia”, explicou o chefe do IML de Arapiraca. 

Na manhã, desta sexta-feira (09), o corpo queimado foi transferido para o IML de Maceió para a realização do exame odontolegal. Juntamente com o corpo foram encaminhados a ficha cadavérica, uma certidão de nascimento fornecida pela suposta família do cadáver, uma ficha odontológica em nome de “Mateus Lima” e fotografias entregues pela família do adolescente. 

O perito odontolegista João Alfredo Guimarães, responsável pelo exame, explicou que o corpo foi escaneado e as imagens produzidas da arcada dentária foram utilizadas para analisar e comparar com a ficha dentária e as fotos da vítima. Também foi possível fazer a estimativa da idade do corpo, através da cronologia da formação dos dentes, e analisar alguns detalhes da arcada, como a posição dos dentes frontais e a extração de um dente que constava na ficha odontológica. 

“Durante o exame odontolegal no corpo do cadáver identificamos várias evidências como idade estimada, ausência dentária e posição dentária compatíveis com aqueles encontrados na certidão de nascimento, documentação odontológica e fotos pertencentes a vítima. Todos esses achados periciais permitiram concluir que se trata da mesma pessoa, ou seja, a vítima realmente era o adolescente Mateus Lima”, afirmou o odontolegista. 

Ao termino do exame, o cadáver foi devolvido ao IML de Arapiraca, com o laudo pericial confirmando a identidade do adolescente. Coube a unidade do agreste acionar e informar a família de Mateus Lima Lisboa de Oliveira, sobre a identificação do corpo. Eles já estiveram no IML e fizeram a liberação do cadáver.