Polícia

Investigações de mortes ocorridas na parte alta de Maceió estão "paradas"

30/06/16 - 18h40 - Atualizado em 30/06/16 - 20h37

As investigações de inquéritos sobre crimes de homicídios que aconteceram em bairros da parte alta de Maceió, no Benedito Bentes e Clima Bom, estão temporariamente suspensas. O motivo é a saída da Força Nacional (FN) de Alagoas, após a "tropa"  ser designada pelo Ministério da Justiça para reforçar a segurança durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em Agosto. Ao todo eram 134 policiais que reforçavam os trabalhos da Polícia Militar (PM) , Polícia Civil (PC) e a Perícia Oficial.

Em entrevista ao TNH1, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, garantiu que nenhuma investigação vai ficar paralisada, mas levará algum tempo para que os trabalhos sejam retomados.

"É só uma questão de tempo para os delegados estudarem os processos", disse Paulo Cerqueira, ao se referir aos delegados João Marcelo e Igor Diego, da Polícia Civil de Alagoas, que foram nomeados para assumir os casos.

Os dois vão substituir os dois agentes da Força Nacional que ficavam locados no Cartório Central da Delegacia de Homicídios, em Mangabeiras.

Paulo Cerqueira reforçou ainda que todas as investigações sempre foram de responsabilidade da Polícia Civil de Alagoas, e que a Força Nacional atuava dando apoio nos trabalhos, por isso não haverá grande impacto no andamento dos processos.

Durante coletiva realizada no último dia 17, na sede da Secretaria de Segurança Pública, no Centro de Maceió, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, disse que em Alagoas há 400 inquéritos sem autorias, envolvendo crimes de homicídio, desde o ano de 2012. Destes, 60% são do município de Maceió, e os outros 30% restantes advém de cidades do interior do estado. Na oportunidade, o delegado também informou que as forças de seguranças estão empenhadas para solucionar os casos.

A Força Nacional auxilia na segurança do estado desde 2012, quando foi implantado o programa Brasil Mais Seguro. O Ministério da Justiça não disse qual a previsão para o retorno do efetivo ao estado.