Economia

Investimentos em etanol devem chegar a R$ 62 bilhões até 2029

Jornal Cana | 14/02/20 - 11h06 - Atualizado em 14/02/20 - 11h32
Reprodução

Os investimentos em etanol devem chegar a R$ 62 bilhões até 2029. O montante inclui aportes em produção do biocombustível e em infraestrutura dutoviária.

A projeção está no Plano Decenal de Energia 2020-2029, produzido pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia (MME).

Segundo o Plano, são considerados investimentos para expansão da capacidade referentes a projetos já em construção.

Em outra etapa, o Plano considera a implantação de 13 unidades com capacidade de moagem específica de 3,5 milhões de tc/ano/usina.

Também foi considerada a expansão da capacidade instalada de 16 unidades existentes, adicionando à capacidade produtiva nominal cerca de 9 Mtc.

Nesse caso, serão necessários mais 7 Mtc em expansões adicionais (não mapeadas).

Colheita ganhará 1,1 milhão de hectares

No horizonte decenal, estima-se que a área de colheita passará de 8,8 milhões de hectares em 2019, para 9,9 milhões de hectares em 2029.

A produtividade crescerá 1,5% a.a., atingindo 82,8 tc/ha em 2029, enquanto que o rendimento estará no patamar de 140 kg de ATR/tc, em 2029.

A partir da área e da produtividade, estima-se que a cana colhida cresça a uma taxa de 2,8% a.a., atingindo 824 milhões de toneladas em 2029.

Nesse contexto, o percentual de cana destinada ao etanol varia de 61%, em 2019, para 60%, em 2029, aumento que se deve à maior demanda pelo biocombustível.

Para o horizonte decenal, estima-se que os investimentos para a formação do canavial sejam de aproximadamente R$ 29 bilhões.

O montante considera a relação entre cana planta (área nova + renovada) e cana total de 17%.

Duto

Dentre os investimentos no modo dutoviário, está o Projeto da Logum Logística S.A.

Esse Projeto prevê a construção de dutos próprios e a utilização de existentes, com extensão de 1.054 km.

O valor total estimado para o projeto, segundo a empresa, é de R$ 5,2 bilhões, dos quais R$ 1,2 bilhão já foram aplicados nos trechos construídos.

A capacidade de armazenagem estática do projeto é de 790 milhões de litros e a capacidade de movimentação anual é de 6 bilhões de litros.