Brasil

Jovem de 23 anos é atingido por bala perdida dentro de casa e morre nos braços da irmã, no Rio

Formado em Educação Física pela Uerj, Caio Gomes Soares morreu dentro de casa por volta das 7h desta segunda (19). 'Ele morreu com um suco na mão', lamentou a mãe.

G1 | 19/10/20 - 15h47 - Atualizado em 19/10/20 - 15h54
Reprodução TV Globo

Um jovem de 23 anos foi morto dentro de casa no Catumbi, na região central do Rio, na manhã desta segunda-feira (19). Caio Gomes Soares foi atingido por uma bala perdida após levantar da cama para pegar um suco, por volta das 7h. O rapaz morreu na hora nos braços da irmã, de 24 anos.

'"Ele morreu com um suco na mão", disse Maria José Gomes de Andrade, mãe de Caio.

De acordo com os moradores da rua, que fica em frente ao Morro da Coroa, o tiroteio começou depois que policiais militares chegaram na comunidade, no começo da manhã desta segunda, e houve confronto com traficantes.

A mãe de Caio é doméstica e já estava no trabalho quando a filha ligou para avisar sobre um tiroteio no Morro da Coroa. "Minha família está destruída", lamentou Maria José.

Formado em Educação Física pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), Caio dava aulas para idosos e também realizava eventos. Ele morava com a mãe e a irmã em um imóvel próximo ao Túnel Santa Bárbara, que liga os bairros de Laranjeiras e Catumbi.

A mulher, que criou os filhos sozinha, contou à TV Globo que mora no local há anos. A filha é formada em fonoaudiologia.

"Um menino todo do bem e de repente isso. Sabe? É muito triste porque você vem de outro estado, trabalha em casa de família. Dá toda a educação para seus dois filhos, forma seus filhos. É muito difícil isso, de repente", disse a paraibana, que mora no Rio desde os 15 anos.

De acordo com a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), foi feita perícia no local e o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). As investigações estão em andamento.

Em nota, a PM informou que policiais militares do 4º BPM (São Cristóvão) e do 5º BPM (Praça da Harmonia) estiveram na comunidade para checar uma denúncia que um PM teria sofrido uma abordagem criminosa e levado para o interior do Morro da Coroa e foram recebidos a tiros.

"Assim que as equipes chegaram às vias de acesso à comunidade, criminosos dispararam tiros do alto do Morro da Coroa em direção aos policiais, dando início a um confronto. Após o confronto, as equipes não confirmaram a informação de que um policial teria sido levado por criminosos", diz a nota. As equipes não confirmaram o sequestro.