Justiça

Júri popular absolve marchante que matou auxiliar a golpes de facão em União dos Palmares

TNH1 | 24/08/21 - 08h36 - Atualizado em 24/08/21 - 09h43
Arquivo

O marchante Hítalo Roberto da Silva Galvão foi absolvido pelo júri popular nessa segunda-feira, 23. Ele assassinou, com golpes de facão, o seu ajudante José Carlos dos Santos, de 38 anos, durante uma discussão em uma feira livre no município de União dos Palmares, Zona da Mata de Alagoas, em março de 2019.

"Ante a decisão tomada pelo corpo de jurados, REVOGO a prisão preventiva do acusado e determino sua imediata soltura, salvo se por outro motivo estiver preso", consta na determinação do juiz Lisandro Suassuna de Oliveira, da 3ª Vara Criminal de União dos Palmares, lida após o julgamento.

Hitalo Galvão estava recluso desde abril daquele ano, após pedido de prisão preventiva do então delegado da cidade, Valter Nascimento. O marchante chegou a ficar foragido por aproximadamente um mês, mas foi capturado durante uma operação das forças de segurança.

"Nos debates, o representante do Ministério Público pugnou pela condenação do acusado nos termos da denúncia. Por seu turno, a Defesa pugnou pela absolvição do acusado, aduzindo como tese principal a legítima defesa. Subsidiariamente, pugnou pela desclassificação do delito para lesão corporal seguida de morte. Ainda subsidiariamente, pugnou pelo reconhecimento do homicídio privilegiado e pelo afastamento das qualificadoras", detalha trecho da decisão ao destacar em seguida que foi acolhida pelo júri a tese apresentada pela defesa.

O caso

O crime aconteceu na manhã do dia 03 de março de 2019. Hitalo Galvão teria discutido com José Carlos e passou a atacá-lo com o facão. Mesmo caído e desarmado, a vítima seguiu sendo esfaqueada pelo marchante.

Uma mulher que estava na feira gravou um vídeo momentos depois da discussão, quando Hítalo ainda estava empunhando a arma branca. Nas imagens é possível ouvir a mulher dizer “Oh, meu pai do céu”, enquanto chora, desesperada: