Mundo

Kaavan, o elefante mais solitário do mundo, deixa zoológico no Paquistão

Razões Para Acreditar | 11/09/20 - 09h33 - Atualizado em 11/09/20 - 09h38
Divulgação

É sempre muito maravilhoso quando a gente vê que a relação da humanidade com a natureza só melhora a cada dia. Já contamos histórias de animais que foram libertados e, dessa vez, ficamos sabendo sobre o Kaavan, um elevante asiático que vivia no Zoológico Marghazar, na capital do Paquistão, Islamabad, desde 1985.

Kaavan viveu em cativeiro por 35 anos e agora poderá desfrutar da sua liberdade! Ele acaba de ser transferido para um santuário de animais.

A libertação de Kaavan foi um processo longo. Ativistas de todo o mundo se concentraram e trabalharam juntos para conseguir que as autoridades paquistanesas reconhecesse o encarceramento do elefante.

Foram apresentados documentos que comprovavam que a saúde de Kaavan estava completamente comprometida, devido as condições do local onde ele vivia.

Martin Bauer, porta-voz da organização internacional de bem-estar animal Four Paws, disse que já está providenciando todos os exames e documentações para a transferência de Kaavan. Ele tem uma autorização médica para viajar e na semana passada passou por uma bateria de exames.

Martin ainda não definiu o santuário exato para onde Kaavan vai, mas provavelmente será no Camboja, onde há condições mais adequadas e uma companhia amigável com outros elefantes.

“Depois das verificações, que confirmaram que Kaavan é forte o suficiente, medidas serão tomadas para finalizar sua transferência para um santuário animal potencialmente no Camboja“, disse Martin.

Kaavan teve uma vida desconfortável no zoológico. Por muito tempo ele viveu em um pequeno espaço. Além disso, o elefante não tinha os cuidados médicos que precisava.

A alimentação também não era regulada, o que fez com que Kaavan ganhasse mais peso do que o indicado. Os cascos estavam rachados e crescidos demais depois de anos de caminhada no chão, machucando seus pés.

“Ele também desenvolveu um comportamento estereotipado, o que significa que ele move a cabeça de um lado para o outro por horas. Isso ocorre principalmente porque ele está apenas entediado”, conta Martin.

A Suprema Corte do Paquistão ordenou o fechamento do Zoológico Marghazar devido às suas terríveis condições, causadas por uma administração negligente.

Enfim Kaavan poderá ter uma vida melhor, cheia de conforto, companhia, boas condições e acima de tudo liberdade. Isso é o mínimo que qualquer animal merece.