Alagoas

Maceió avança para fase amarela com reabertura de shoppings e bares com 50% da capacidade

TNH1 | 14/07/20 - 18h15 - Atualizado em 15/07/20 - 09h48

Após uma extensa apresentação dos números da covid-19 no estado, o governador Renan Filho  (MDB) anunciou nesta terça-feira, 14, que a capital, Maceió, passa para a chamada fase amarela do protocolo de distanciamento social controlado. Já a Região Metropoliltana e Região Norte passam da fase vermelha para a fase laranja. Todas as demais cidades continuam com isolamento máximo, na fase vermelha. 

Na prática, a fase amarela libera a abertura de shoppings centers e de bares e restaurantes, com 50% da capacidade, e seguindo um protocolo sanitário. Já templos e igrejas avançam para 50% da capacidade, pois na fase anterior haviam sido liberados com 30% da capacidade, como havia divulgado com exclusividade o Blog do Ricardo Mota. Leia matéria completa.   

Prazo para reabertura - Essa reabertura vai acontecer somente a partir da próxima segunda-feira, 20, para evitar aglomerações no fim de semana. A retomada também depende do decreto da prefeitura de Maceió que deverá ser publicado nos próximos dias.

Cidades que passam para a fase laranja

Nas cidades da região metropolitana e da região norte, que passam para a fase laranja, estão liberados estabelecimentos comerciais com menos de 400m²,  salões de beleza e barbearias com 50% da capacidade e templos religiosos com 30% da capacidade. 

Da Região Metropolitana passam para a fase laranja: 

  • Barra de Santo Antônio
  • Barra de São Miguel
  • Coqueiro Seco
  • Flexeiras 
  • Marechal Deodoro
  • Messias
  • Paripueira
  • Pilar
  • Rio Largo
  • Santa Luzia do Norte
  • Satuba  

Na Região Norte, que corresponde à segunda região de saúde, passam da fase vermelha para fase laranja:

  • Jacuípe
  • Japaratinga
  • Maragogi  
  • Matriz de Camaragibe
  • Passo de Camaragibe
  • Porto Calvo
  • Porto de Pedras
  • São Luiz do Quitunde
  • São Miguel dos Milagres

"Faremos avaliação semana a semana a partir de agora e não mais com decretos quinzenais. A sensação geral que temos é que estamos melhorando e estamos vencendo juntos. Quero dizer ao cidadão, você usando máscaras e tomando as medidas de distanciamento e higienização, nós vamos vencer essa pandemia", disse o governador na coletiva. 

Ouvindo a comunidade científica e técnica

O Secretário de Saúde, Alexandre Ayres, destacou as reuniões técnicas, para ouvir a comunidade médica e científica. "Nós fomos um dos primeiros estados a anunciar medidas restritivas de isolamento e estamos sendo um dos últimos a anunciar retorno. Isso demonstra que sempre ouvimos a voz da ciência. Trabalhamos duramente para ampliar a oferta de leitos e hoje Alagoas dá um exemplo ao Brasil de capacidade hospitalar", disse o secretário.

"Temos uma segurança nas decisões que estão sendo tomadas. A gente entende a necessidade dos setores, mas ainda vivemos um momento de pandemia. Então até que a gente tenha vacina ou medicamento de eficácia comprovada não temos condições de voltar à normalidade", enfatizou Ayres.

Ayres: decisões após ouvir comunidade científica e técnica.

Números justificam avanço de fases

De acordo com a explicação do secretário de Estado do Planejamento Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques, a semana tomada como base para as mudanças de fase na capital e no interior foi a de número 28, ou seja, a que se encerrou no último sábado, dia 11/07.  

O secretário destacou, nos indicadores, a queda no número de óbitos em todo o estado. "A taxa de ocupação de leitos com respiradores caiu também nos últimos dias. Notamos uma ampliação da oferta e redução na demanda. Por isso, esse indicador fechou pouco acima dos 60% na semana em questão", disse. 

Marques também destacou a acentuada redução de leitos clínicos e de UTI, sobretudo na capital. Mas observou que houve uma redução nos leitos instalados no interior do estado também. 

"A taxa de ocupação de leitos gerais fechou ligeiramente acima dos 40%. Já a quantidade de leitos com respiradores por 100 mil habitantes ficou em 9.5 nas últimas duas semanas. A ideia do governo é ter 10 leitos com respiradores a cada 100 mil habitantes", detalhou Fabrício Marques. 

Óbitos - No geral, o estado apresentou o menor número de óbitos nas últimas 10 semanas. Foram 97 registros durante os dias analisados. O secretário de Estado do Planejamento Gestão e Patrimônio frisou ainda que são sete semanas seguidas com redução no número de óbitos. 

Em Maceió, a semana passada fechou com 33 óbitos registrados. Foi o menor número em 11 semanas. "Isso significa um terço das mortes que já tivemos no pico da pandemia no estado", pontuou o governador Renan Filho.

Transporte - Com relação a transporte públco, o governador salientou que há uma liberação para a capital, o que não atinge o transporte complementar, vindos do interior, onde a maioria dos municípios permanece na fase vermelha. 

Assista à coletiva na íntegra: