Polícia

Menores eram abusadas sexualmente dentro de motel em União dos Palmares

TNH1 | 02/08/21 - 08h00 - Atualizado em 02/08/21 - 08h34
Reprodução/Youtube

O Conselho Tutelar de União dos Palmares recebeu a denúncia de que uma criança de 11 anos e duas adolescentes, sendo uma de 12 e outra de 14 anos, foram vítimas de abusos sexuais no município. A menina de 12 anos seria explorada pelos próprios pais, consentindo as relações sexuais em troca de doações de alimentos e benefícios financeiros. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil de Alagoas (PC-AL).

De acordo com informações passadas ao TNH1, os crimes aconteciam dentro de um motel e o suposto estuprador das menores pagava uma quantia em dinheiro para as vítimas, porém o valor não foi divulgado. O agressor também oferecia ajuda aos pais de uma delas, já que seria conhecido da família por ser comerciante.

O Conselho Tutelar informou à reportagem que ouviu as pessoas envolvidas até a última sexta-feira e o caso vai ser encaminhado ainda hoje para o Ministério Público do Estado de Alagoas (MPAL) e para a PC-AL.

"Hoje está sendo encaminhado ao MP como notícia de fato. E requisita que a delegacia de Polícia Civil faça a investigação e que o CREAS (Centro de Referência de Assistência Social) acompanhe as garotas", disse um conselheiro que acompanha o caso.

Irmãs exploradas em Olho D'Água do Casado

A Polícia Civil prendeu, na última quinta-feira (29), um casal suspeito de explorar sexualmente duas filhas em troca de benefícíos financeiros. As meninas, de 15 e 9 anos, eram abusadas por homens, que pagavam por isso, na residência da própria família, na zona rural de Olho D’Água do Casado, Sertão de Alagoas. O local, onde as garotas viviam com os pais e mais cinco irmãos era usado como prostíbulo. Dois homens, suspeitos de abusar as meninas, também foram presos.

Em um dos depoimentos, um dos irmãos das garotas, um menino de 13 anos, fez um relato chocante aos políciais. Ele contou que precisou “tirar um homem” de cima da irmã de 9 anos. As informações chegadas à polícia davam conta de que os homens iam à residência para noites de bebedeira e sexo com as garotas. 

Um terceiro suspeito de abusar das irmãs ainda é procurado pela Polícia Civil.