Alagoas

Mercados e feiras registram aglomerações com a chegada da Semana Santa

TNH1 | 09/04/20 - 13h15 - Atualizado em 09/04/20 - 14h25
Foto: Reprodução

Apesar da recomendação de isolamento social da Organização Mundial de Saúde (OMS), reforçada pelo Ministério da Saúde (MS) e por decretos dos governos Estadual e Municipal, os flagras de aglomerações têm sido constantes nos mercados e feiras livres de todo o estado.

Nesta quinta-feira (09), véspera de feriado da sexta-feira da Paixão, houve registro de aglomerações no Mercado da Produção, maior mercado público da capital.

Para tentar diminuir a circulação de pessoas, a Secretaria Municipal de Abastecimento, Trabalho e Economia Solidária (Semtabes), responsável pela administração de feiras e mercados em Maceió, suspendeu a tradicional feira livre de pescados em frente ao mercado.

A administradora também disse ter adotado medidas para evitar a disseminação da Covid-19 nos mercados, tendo em vista o aumento da circulação de pessoas com a chegada da Semana Santa, período tradicional de vendas para os permissionários das feiras e mercados.

“Além do reforço na limpeza nos espaços de comercialização dos produtos, os permissionários recebem orientações de medidas de prevenção diariamente. No Mercado da Produção, a feira livre de pescado foi suspensa e a Semtabes conta com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal para dispersar as aglomerações no local’, informou a Semtabes por meio de nota.

Palmeira dos Índios

Um vídeo registrado por um morador de Palmeira dos Índios mostra a aglomeração de consumidores no Mercado do Peixe, que funciona nas quartas-feiras e sábados na cidade.

Ontem (08), a Defensoria Pública do Estado recomendou que o Município adotasse, no prazo de 48h, providências para fiscalizar e evitar uma grande concentração de pessoas no local. Confira.

Na recomendação, a Defensoria requer que seja respeitado o espaçamento mínimo de 2 metros entre as bancas e que o Município disponibilize lavatórios portáteis com água e sabão para higienização das mãos, da mesma forma que estão sendo ofertados nas feiras livres; além disso, pede que, se possível, sejam ofertadas luvas descartáveis, máscaras e álcool em gel aos vendedores e frequentadores do local.

Por fim, o órgão recomenda que o espaço público seja organizado de modo a fixar um número máximo de pessoas circulando no local ao mesmo tempo, para evitar que umas fiquem distantes das outras, pelo menos,  dois metros.

Polícia reforça segurança

A Polícia Militar de Alagoas enviou nota para o TNH1 e informou que o policiamento ordinário na área externa do Mercado foi reforçado. Veja a nota na íntegra. 

"Devido ao aumento do fluxo de consumidores no Mercado da Produção em Maceió, durante o feriado de páscoa, foi solicitado o apoio da Corporação para reforçar a segurança no entorno do local, atribuição da Polícia Militar. Atendendo a demanda, o Comandante do 1º Batalhão da PM reforçou o policiamento ordinário na área externa do Mercado, juntamente com equipes da Força Tarefa. O policiamento seguirá reforçado até o fim do feriado, podendo ser ampliado ou diminuído de acordo com a demanda.

Sobre o Decreto de Emergência, a Polícia Militar salienta que segue monitorando as comunidades, as áreas públicas e comerciais, tanto na região metropolitana quanto no interior. Só na capital, diariamente cerca de 450 policiais são empregados e distribuídos em todos os turnos e a fiscalização segue sendo feita por equipes do policiamento ordinário dos batalhões com reforço das guarnições do Programa Força Tarefa que realizam rondas e atendem denúncias encaminhadas pela população pelos telefones 190 e 181.

A PM lembra ainda a importância da contribuição da população, seja com atitudes preventivas, evitando aglomerações, ou denunciando irregularidades, diminuindo assim, a propagação da Covid-19".