Alagoas

Mês de julho registra queda histórica de homicídios em AL

Agência Alagoas | 13/08/20 - 13h24 - Atualizado em 13/08/20 - 13h35
Arquivo TNH1

A Segurança Pública de Alagoas continua apresentando reduções expressivas no combate à criminalidade no estado. Segundo dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac) da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), em Maceió o mês de julho encerrou com queda de 28,6% no número de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI). Já o estado de Alagoas registrou uma diminuição de 8,1% no número de mortes, consolidando assim o número mais baixo da série histórica. Os indicadores criminais foram apresentados pelo governador Renan Filho e o secretário Lima Júnior, durante coletiva virtual, nesta quinta-feira (13).

De acordo com a análise criminal, o mês de julho registrou 20 homicídios na capital. Os números mostram que no mesmo período de 2019, 28 mortes foram contabilizadas em Maceió. Ainda de acordo com os dados estatísticos, Alagoas também apresentou redução nesta modalidade de crime, com 79 mortes registradas em julho deste ano contra 86 ocorridas mesmo período de 2019, o que aponta uma redução de 8,1%.

Todos os crimes contra o patrimônio - assaltos e roubos a bancos, cargas, veículos, ônibus e pessoas - também registraram queda no período. O governador Renan Filho afirmou que, dentre todos, o mais grave é o crime contra a vida. Para ele, é fundamental alcançar o melhor resultado da história com a redução no número de homicídios, mas a queda nos crimes contra o patrimônio também não devem ser esquecidas.

"A redução dos crimes patrimoniais também é importante, porque isso traz sensação de segurança para as pessoas, tranquilidade e diferencia o nosso estado. Isso significa redução de roubo de carro, roubo a transeunte e redução de assaltos a coletivos, de maneira que isso tudo é muito simbólico”, disse o governador.

Para o secretário de Segurança Pública, Lima Júnior, a integração das forças policiais tem sido a fórmula mais eficaz para o combate à violência em Alagoas. Os números que apontam redução na criminalidade e a sensação de segurança da sociedade são o termômetro. 

“Registramos o melhor resultado da história no mês de julho, com o registro de 79 homicídios. Para comparação, em julho de 2014 o estado registrou 174 crimes violentos. Então podemos dizer que poupamos quase 100 vidas com esta redução. A nossa capital já chegou a ter 70 homicídios no mês de julho do ano de 2011 e este ano fechamos com 20 casos. Isso só demonstra que todos os esforços realizados, as melhorias e fortalecimento das estratégias de Segurança Pública dão certo e beneficiam o alagoano”, afirmou.

Ônibus e transeuntes - Um dos crimes que mais amedrontava o trabalhador é o que apresentou a maior redução no mês de julho. Segundo o Neac, nenhum assalto a ônibus foi registrado no último mês de julho. No mês anterior também não foram registradas ocorrências dentro dos coletivos que circulam na capital. No acumulado de janeiro a julho, temos uma redução de 44,1%. Para efeitos de comparação, Maceió registrou 38 assaltos a ônibus nos sete primeiros meses de 2020; já no mesmo período de 2019, 68 ocorrências foram contabilizadas.

Outra modalidade criminosa que apresentou queda em Alagoas foi o roubo a transeunte. De janeiro a julho, foram contabilizados 3.533 ocorrências e o mesmo período do ano passado teve um total de 5.220 roubos a pedestres. Desta forma, constatamos uma redução de 32,2%. Já Maceió seguiu a tendência de todo o estado e também apresentou uma redução de 29,3% no mesmo período. Até julho de 2020, foram registrados 2.418 roubos, já em 2019, foram 3.419 ocorrências.

Bancos, cargas e veículos - Os roubos a banco em Alagoas seguem em constante queda e nenhum crime desta modalidade foi registrado até julho de 2020. Para efeito de comparação, nos sete primeiros meses de 2019, apenas três roubos foram registrados no estado.

Outro crime que apresentou redução foi o roubo de cargas, que até julho teve queda de 57,6%. Segundo a estatística, Alagoas registrou 14 ocorrências. Já em 2019, o acumulado de janeiro a julho apresentou um total de 33 crimes desta natureza.  

Também houve redução no número de roubos de veículos de passeio no estado. Os dados apontam uma queda de 16,2%, quando comparamos janeiro a julho deste ano com o mesmo período do ano passado.  Em 2020, a Segurança Pública registrou 242 roubos e nos mesmos meses do ano passado foram contabilizadas 290 ocorrências. Em Maceió, o período contabilizou 100 roubos, enquanto que no mesmo período de 2019 foram 103, uma queda de 3%.

Apreensão de armas - Durante abordagens e operações, as polícias Civil e Militar apreenderam até o mês de julho um total de 997 armas - um aumento de 10,2% comparando com os sete primeiros meses de 2019, quando 905 armas foram apreendidas.

O titular da pasta, Lima Júnior, reforça também que todo esse trabalho só acontece graças ao forte investimento que é feito na pasta, considerada um das pautas principais no Governo, que resgata a dignidade dos que atuam em defesa da sociedade e que impacta de forma positiva na vida da população.

“Ainda destaco aqui a importância de toda a reestruturação, tanto em instalações quanto de equipamentos, que o Governo do Estado vem realizando na gestão Renan Filho. Hoje nossos policiais atuam com seus equipamentos de proteção individual, armamento de qualidade e viaturas que possibilitam atender de forma mais eficaz as ocorrências. Nós só podemos agradecer ao governador por todos os investimentos”, disse.