Futebol Internacional

Messi é condenado a 21 meses de prisão por fraude fiscal

06/07/16 - 08h47 - Atualizado em 06/07/16 - 08h51
Reprodução

Lionel Messi e o pai do jogador, Jorge Horacio Messi, foram condenados a 21 meses de prisão na Espanha por fraude fiscal. Eles sonegaram 4,1 milhões de euros em impostos. A condenação, no entanto, não implica em prisão dos dois por se tratar de uma pena menor que dois anos. 

Messi é considerado culpado de três acusações de fraude fiscal, informou o tribunal em comunicado nesta quarta-feira. O pai do jogador também foi condenado pelos mesmos três crimes. Cabe recurso contra a sentença junto à Suprema Corte da Espanha, segundo o comunicado. O jogador e seu pai utilizavam empresas em paraísos fiscais para burlar a receita espanhola. 

Os dois não devem ser presos porque, sob a lei espanhola, uma sentença de prisão menor que dois anos pode ser servida sob condicional, o que significa que Messi e seu pai provavelmente não irão à prisão.

A dívida de Messi com a Fazenda é referente aos anos de 2007, 2008 e 2009. O valor é referente ao dinheiro recebido de direito de imagem do jogador do Barcelona. 

O tribunal ordenou que Messi pague uma multa de cerca de 2 milhões de euros e seu pai pague 1,5 milhão de euros pelos crimes. 

A pena de 21 meses de prisão para cada um é referente aos três delitos de fraude fiscal referente a três anos. São sete meses de reclusão para cada crime, por isso o total de 21. A multa também é dividida pelos três anos. 

O Estado pedia 22 meses e 15 dias de prisão para Messi e o pai do jogador, enquanto a Fazenda solicitava um ano e meio somente ao pai do atleta, que é visto como "aquele que exerceu um papel chave na fraude". 

A sentença sai um mês depois do julgamento, que aconteceu em junho. Messi, inclusive, precisou depor ao tribunal espanhol enquanto estava concentrado com a seleção argentina na Copa América.

Na época, Messi negou qualquer responsabilidade no caso. "Eu me dedico ao futebol e confio no meu pai e nos meus advogados", disse na época. 

Jogadores do Barcelona e a Justiça

Essa é apenas mais um caso de jogador do Barcelona envolvido com problemas de pagamento de impostos ao Fisco. Neymar e o pai do atacante brasileiro já estiveram no tribunal para prestar esclarecimentos sobre uma possível fraude fiscal envolvendo a transferência do atleta ao clube catalão. O Barça chegou a fazer um acordo no caso admitindo culpa do clube

Mascherano também foi condenado por sonegar impostos

 Em fevereiro, Javier Mascherano se livrou da prisão por fraude fiscal ao fazer um acordo com a justiça espanhola. Em 21 de janeiro, o volante do Barcelona se declarou culpado em processo de fraude fiscal.

Ficou estabelecido que ele teria de pagar multa de 816 mil euros para encerrar o processo judicial.

Mascherano já havia admitido sua culpa em outubro de 2015, quando pagou 1,6 milhão de euros para regularizar sua situação fiscal.