Polícia

Militar suspeito de estupros recebe alta médica do HGE e volta para presídio

Redação TNH1 | 02/12/19 - 17h04 - Atualizado em 02/12/19 - 17h14
Arquivo

Recuperado do quadro de intoxicação exógena, o soldado Josevildo Valentim dos Santos Júnior recebeu alta médica do Hospital Geral do Estado (HGE), nesta segunda-feira, 02, depois de mais de dez dias internado por ter ingerido uma grande quantidade de medicamentos dentro do Presídio Militar.

Josevildo é suspeito de cometer uma série de estupros na capital alagoana e na região metropolitana de Maceió. Ele cumpre prisão preventiva determinada pela Justiça dentro da unidade prisional da PM.

O policial deu entrada no hospital em estado grave na noite do último dia 20, e chegou a ficar entubado e sedado durante dias de internação. Ele também passou pelas áreas Vermelha, Amarela e Verde da unidade hospitalar. Na última sexta, o HGE já havia divulgado o boletim médico e apresentava que Josevildo já respirava sem o auxílio de aparelhos de oxigênio.

De acordo com a assessoria do hospital, Josevildo deixou o local acompanhado pela polícia. 

Investigado

O soldado Josevildo Valentim foi preso após estuprar e assassinar a jovem Maria Aparecida e deixar o namorado da jovem gravemente ferido. Após sua identificação, várias outras vítimas de estupro denunciaram o militar que permaneceu no Presídio Militar até ontem.

O Laboratório de Genética Forense do Instituto de Criminalística de Alagoas confirmou no dia 19, que recebeu os materiais biológicos das vítimas de estupro, cujo suspeito é o soldado da Polícia Militar de Alagoas (PM-AL) Josevildo Valentim dos Santos Júnior. A partir de agora será iniciado a primeira etapa do exame de DNA para comprovar os crimes.

"