Brasil

Minas Gerais: Bombeiros confirmam 10 mortos após queda de parte de cânion

G1 | 09/01/22 - 15h53 - Atualizado em 09/01/22 - 16h03
Segundo os bombeiros, partes de corpos foram encontrados e compartilhadas para a Polícia Civil. As buscas continuam para encontrar estes fragmentos de corpos | Foto: Divulgação/CBMMG

Os dois últimos corpos foram encontrados após a queda de um paredão no Lago de Furnas, em Capitólio. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros durante coletiva de imprensa na tarde deste domingo (9). Ao todo são 10 mortos e as equipes não trabalham mais com possibilidade de pessoas desaparecidas.

Segundo os bombeiros, partes de corpos foram encontrados e compartilhadas para a Polícia Civil. As buscas continuam para encontrar estes fragmentos de corpos.

Um dos cânions atingiu quatro embarcações, com pelo menos 34 pessoas, no sábado (8), e causou 10 mortes. Um vídeo mostra o momento em que um dos cânions atinge as lanchas (veja abaixo).

Segundo balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros na manhã deste domingo, 50 militares estão empenhados na operação de busca, entre bombeiros militares e militares da Marinha do Brasil; 11 mergulhadores dos bombeiros empenhados, especialistas nesse tipo de operação e já familiarizados com a área de busca; 4 lanchas e 3 motos aquáticas da Marinha e dos bombeiros lançadas no local de busca já delimitado, além do apoio de 7 viaturas. Veja o que se sabe até agora:


  • O deslizamento ocorreu por volta de 12h30. Ainda não se sabe o que causou o acidente
  • Quatro embarcações foram atingidas, segundo os bombeiros
  • Dez pessoas morreram. Ao menos 2 seguem internadas
  • Uma equipe de mergulhadores está no local e não há previsão de término das buscas (elas foram suspensas durante a noite e foram retomadas no domingo)
  • 27 pessoas foram atendidas e liberadas
  • A primeira informação dos bombeiros dava conta de 20 desaparecidos, mas o número foi atualizado para 3 logo depois
  • Bombeiros e Polícia Civil estão no local; a Marinha foi acionada e vai investigar a causa
  • Defesa Civil havia emitido um alerta sobre chuvas intensas na região com possibilidade de "cabeça d'água"; Marinha também investiga por que os passeios foram mantidos

Mortes - O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais confirmou 10 mortes pelo deslizamento. Já foram confirmados que entre as vítimas, há 4 mulheres e 4 homens; não foram divulgados os outros gêneros.

Desaparecidos - O coronel dos bombeiros Edgard Estevo, disse primeiramente que a estimativa era que 20 pessoas estivessem desaparecidas. Entretanto, em entrevista para a EPTV, afiliada Globo, o tenente Pedro Aihara afirmou que seriam quatro pessoas desaparecidas e que eles conseguiram contato com as outras vítimas. Pouco depois, o número foi atualizado para três desaparecidos. De acordo com o coronel, 40 bombeiros e mergulhadores estão no local do acidente, mas as buscas foram suspensas durante a noite.

Feridos - Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, 32 pessoas foram atendidas por causa do acidente, a maioria com ferimentos leves. Dessas, 27 foram atendidas e liberadas: 23 delas da Santa Casa de Capitólio e outras 4 da Santa Casa de São José da Barra, a 46 km de Capitólio.

  • 2 pessoas com fraturas expostas foram para a Santa Casa de Piumhi, a cerca de 23 km de Capitólio;
  • Um paciente internado na Santa Casa de Passos, a 74 km de Capitólio, é um jovem de 26 anos e morador de Pimenta (MG). Ele será deve ser operado nesta segunda-feira (10) e em seguida deve ter alta; a terceira pessoa que estava internada em Passos foi para um hospital particular e está estável.

Ninguém foi identificado até agora. Guarnições de Passos e Piumhi foram deslocadas para a região para prestar atendimento às vítimas.