Polícia

Morte de professor pode ser esclarecida com prisão de suspeitos de grupo de extermínio em União

28/12/17 - 08h37
Arquivo

A morte do professor de educação física Luan Douglas Santos, de 24 anos, em União dos Palmares, Zona da Mata de Alagoas, ocorrida no dia 18 de abril deste ano parece ter sido esclarecida com a prisão de suspeitos de formar um grupo de extermínio que atuava na cidade e também no município de São Benedito do Sul (PE), ocorrida na manhã desta quinta-feira (28).

Ainda não há detalhes sobre como a morte do professor estaria ligada ao grupo, mas uma fonte da polícia ligada a reportagem do TNH1 confirmou que o crime foi esclarecido. Há 10 dias, o portal publicou uma reportagem onde mostrou que a família de Luan Douglas cobrou da polícia o esclarecimento do caso.

Em contato telefônico com a produção da TV Pajuçara, o promotor Hamilton Carneiro, informou que a fase de depoimentos dos envolvidos deve ser iniciada ainda na manhã de hoje (28), e que o grupo teria ligação com pelo menos outros dois homicídios.

Em abril, o delegado da cidade afirmou a reportagem  que havia ouvido algumas pessoas e chegou a confirmar que uma das hipóteses para a motivação era de crime passional. “Sabemos que existe a possibilidade de crime passional, mas não estamos descartando nenhuma outra hipótese”, garantiu o delegado na oportunidade.