Polícia

Morte no Fórum: italiano estava com mais munições, cerca de R$ 5.700 e placa de carro escondida

TNH1 | 10/03/21 - 06h58 - Atualizado em 10/03/21 - 07h40
Pasquale Palmeri | Acervo Pessoal

Pasquale Palmeri, o italiano preso após assassinar o marido de uma advogada na entrada do Fórum do Barro Duro, estava com mais munições, com a quantidade de dinheiro aproximada de R$ 5.700 e com fita crepe colada na placa do carro para esconder a numeração dela. As investigações podem apontar que o ataque foi planejado. 

O italiano foi ao Fórum no fim da tarde dessa terça, 09, para participar de uma audiência na 22ª Vara Cível da Capital - Família sobre um processo de divórcio. Antes disso, ele atirou em José Benedito Alves de Carvalho depois de uma discussão. O alvo inicial seria a mulher dele, porém a arma falhou, e logo depois, Palmeri apontou o revólver para a advogada dela. Nesse momento, José Benedito, esposo da advogada, se colocou à frente e foi atingido no tórax.

Segundo o Batalhão de Polícia de Eventos (BPE), foram apreendidos o veículo de modelo Chevrolet Prisma, de cor cinza, usado pelo italiano para chegar ao Fórum, e o revólver da marca Taurus, de calibre 32, utilizado para efetuar os disparos.

Mais adiante, os policiais recolheram nove munições de calibre 32, sendo quatro intactas, três pinadas e duas deflagradas, um aparelho celular, cinco cartões de crédito, uma carteira com documentos pessoais e uma fita crepe de cor amarela, usada para esconder a placa do Chevrolet Prisma.

Além dos materiais que levam a suspeita de que o italiano planejou o crime e a fuga, haviam a quantia de R$ 5.786,00 em espécie e uma nota de $ 20 (dólares). 

Palmeri foi preso em flagrante, logo após tentativa de fuga. Ele foi encaminhado à Central de Flagrantes e foi ouvido pelo delegado plantonista. Ele segue recluso na delegacia.

José Benedito era bacharel em Direito e chegou no Fórum com a mulher para acompanhar a audiência. Ele morreu a caminho do hospital.