Polícia

"Motivo fútil", diz delegado sobre morte de taxista no Mercado da Produção

João Victor Souza | 15/07/19 - 14h06 - Atualizado em 15/07/19 - 14h23
Reprodução/TV Pajuçara

A polícia está perto de concluir o inquérito que investiga a morte do taxista José Amilton Soares da Silva, de 48 anos. Ele foi assassinado a tiros no Mercado da Produção, no Centro de Maceió, no último dia 4, após discussão com outro taxista.

O delegado Rodrigo Sarmento, responsável pelo caso, informou à reportagem do TNH1, nesta segunda-feira (15), que o principal suspeito do crime, identificado como Paulo, teria atirado contra José Amilton por divergência sobre a comissão de pagamento de um homem que organizava as corridas para os taxistas em um ponto de passageiros.

“O crime foi presenciado por outros taxistas, que estavam no ponto. O Paulo teve uma divergência com um funcionário de lá, que organizava as corridas para eles e ganhava uma comissão. A vítima se intrometeu, e também discutiu com Paulo. Foi um motivo fútil”, disse Sarmento.

O delegado também destacou que o suspeito ainda não foi preso e a polícia segue com o procedimento de colher depoimentos de testemunhas e familiares da vítima. Sarmento acredita que o crime de homicídio será esclarecido em um prazo de uma semana.


 

"