Carnaval

Municípios alagoanos cancelam festas de rua para o Carnaval 2022; veja lista

João Victor Souza | 06/01/22 - 09h54 - Atualizado em 08/01/22 - 11h55
Arquivo TNH1

A realização do Carnaval este ano se tornou inviável diante do crescimento de infectados por Covid-19 e Influenza no país. O aumento da procura por atendimento em unidades de saúde, que resultou em superlotação de postos e hospitais, também foi um fator determinante para os gestores pautarem com urgência a suspensão das festas de Fevereiro. Mas apesar do risco de contaminação ser evidente, o número de cidades de Alagoas que cancelaram o Carnaval ainda é baixo, se comparado com outros estados do Brasil. 

O levantamento que vem sendo realizado pela Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), através das assessorias de comunicação das prefeituras, e compartilhado com o TNH1 na manhã desta quinta-feira, 06, mostrava que 12 dos 102 municípios alagoanos já haviam comunicado que a programação para as festividades foi interrompida e as festas promovidas pelas cidades não vão acontecer pelo segundo ano consecutivo. Mais 23 cidades oficializaram a suspensão do Carnaval entre a quinta e a sexta, 07.

A capital Maceió, que havia deixado para dar a resposta sobre a realização da festa de Momo apenas no fim de janeiro, se antecipou devido ao atual cenário da Saúde, e confirmou na quarta, 05, que as prévias e os demais festejos de rua foram suspensos. O prefeito JHC ressaltou em rede social que a pandemia ainda não acabou, e que a decisão foi tomada com base em consulta a especialistas em saúde pública.  

Veja os municípios que já informaram oficialmente que não vão fazer eventos no Carnaval (última atualização: às 12h de sábado, 8 de janeiro):

  1. Maceió

  2. Atalaia

  3. Belém
  4. Cajueiro

  5. Campo Alegre

  6. Campo Grande

  7. Canapi

  8. Capela

  9. Carneiros

  10. Coruripe

  11. Delmiro Gouveia

  12. Dois Riachos

  13. Feliz Deserto

  14. Joaquim Gomes

  15. Lagoa da Canoa

  16. Maragogi

  17. Maravilha

  18. Marechal Deodoro

  19. Maribondo

  20. Mata Grande

  21. Messias

  22. Monteirópolis

  23. Murici

  24. Olho D'Água das Flores

  25. Olho D'Água do Casado

  26. Palestina

  27. Pão de Açúcar

  28. Pariconha

  29. Piaçabuçu

  30. Pilar

  31. Piranhas

  32. Poço das Trincheiras

  33. Porto Calvo

  34. Porto Real do Colégio

  35. Roteiro

  36. Santa Luzia do Norte

  37. São José da Tapera

  38. São Sebastião

  39. Satuba

  40. Senador Rui Palmeira                 

Segundo a AMA, os gestores das cidades de Água Branca, Jequiá da Praia, Mar Vermelho, Novo Lino, Olivença, Paripueira, Porto de Pedras, São José da Laje, São Luís do Quitunde e São Miguel dos Campos, estão ainda analisando a situação e devem definir em breve sobre as festas do mês que vem.

Capitais já cancelaram o evento - As capitais Rio de Janeiro, Salvador e Recife, que atraem milhares de turistas todos os anos, já anunciaram o cancelamento do Carnaval. A cidade de São Paulo definiu nesta quinta, 06, que não vai realizar a festa de rua.

Também na mesma semana, o município de Olinda, em Pernambuco, que também recebe um grande público, anunciou que os blocos tradicionais não vão sair nas ruas em 2022. A festa também foi cancelada por consequência do aumento de casos de doenças.

Avanço da Covid e Influenza - O cancelamento das festas carnavalescas tem sido defendido por diversos especialistas. Em Alagoas, nessa quarta, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) confirmou os primeiros casos de 'Flurona", infecção simultânea por Covid-19 e Influenza; além de voltar a registrar mortes por Covid, após nove dias sem óbitos.

A secretaria também divulgou esta semana que os casos de pacientes com sintomas de síndromes gripais continuam crescendo em Alagoas e causando superlotação nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). A capacidade de atendimento das unidades é de até 350 pessoas por dia e cerca de 10.500 por mês, mas, algumas delas estão recebendo pacientes além da sua capacidade.