Gente Famosa

Música 'Bum bum tam tam' registra 284% de aumento por causa da CoronaVac

Correio Braziliense | 15/01/21 - 10h46 - Atualizado em 15/01/21 - 10h53
Foto: Reprodução / Youtube

A notícia de que a CoronaVac, vacina fabricada no Brasil pelo Instituto Butantan e desenvolvida na China, tem uma eficácia de 50,38% no combate contra o novo coronavírus fez com que a música Bum bum tam tam, do cantor Mc Fioti, voltasse a figurar entre as mais ouvidas do país. Uma semana depois do fato, a canção registou 284% de aumento no consumo no Spotify, uma das mais famosas plataformas de streaming de música. Só no estado de São Paulo, a alta foi de 265%. Os dados são do serviço.

A viralização de vídeos na internet também ajudou a impulsionar a alta da música. Um vídeo de 2017 da Orquestra Sinfônica da Bahia tocando a música em formato erudita voltou a bombar nas redes sociais. A versão foi uma ideia de Lucas Robatto, flautista da orquestra, e apresentada no concerto Bach eterno, com o objetivo de mostrar a influência de Johann Sebastian Bach nas novas gerações. O motivo é que Fioti usou um trecho da Partita em Lá menor, do alemão, para fazer "a flauta envolvente" da canção.

As redes sociais do Instituto Butantan também tem compartilhado versões da faixa nos stories na seção #ButantaTaOn, inclusive com a presença do próprio Fioti.

Bum bum tam tam foi lançada em 2017 por Mc Fioti e é o grande hit da carreira do funkeiro. O videoclipe da canção tem mais de um bilhão de visualizações no canal de KondZilla no YouTube. Em 2018, um ano após o lançamento, a faixa acabou desbancando o sucesso Ai se eu te pego, de Michel Teló, se tornando no vídeo de música brasileira mais assistido no YouTube.

Com a boa repercussão da faixa, Bum bum tam tam ganhou, ainda em 2017, uma versão com participação do cantor de reggaeton J. Balvin.